Página Inicial » Treinos » É necessário aumentar a carga entre as séries na musculação?

É necessário aumentar a carga entre as séries na musculação?

A carga, dentro do treinamento de musculação é muito importante para que você consiga alcançar uma intensidade elevada. Veja neste artigo, se realmente é necessário aumentar a carga entre as séries na musculação.

O treinamento resistido envolve uma série de fatores, onde qualquer ajuste ou mudança, interfere diretamente no resultado final. Neste sentido, a utilização correta das cargas é fundamental para quem quer o máximo de eficiência em seu treino. Porém, o gerenciamento das cargas dentro da musculação não é tão simples como parece. O que posso afirmar é que uma pessoa com um treinamento devidamente periodizado terá muito mais facilidade para definir estas questões, relativas as cargas utilizadas, do que alguém que treina sem saber onde quer chegar.

Para não ser tão evasivo, vou usar alguns exemplos para que você consiga entende quando e por que aumentar a carga entre as séries na musculação.
É necessário aumentar a carga entre as séries na musculação

Aumentar as cargas na musculação sim, mas por quê?

Já mencionei diversas vezes que apenas deslocar pesos não é de fato treinar. Dizer aqui para vocês que é necessário sempre aumentar as cargas, faria com que eu estivesse desrespeitando o principio da individualidade biológica e não levaria em conta os períodos de treinamento, devidamente planejados.

Pois bem, vou tentar dar uma abordagem mais prática para esta situação. Portanto, vamos ter como base para a explicação uma pessoa comum, que não tem maiores restrições em relação aos exercícios de musculação e que vai fazer uma periodização de um ano para a hipertrofia. Vou usar um modelo de periodização clássica e explicar apenas os macro e microciclos. Não espere planos de treinos prontos! Vamos lá então:

– Período de base:
Neste período, buscamos basicamente o desenvolvimento das qualidades físicas que darão o suporte para os ganhos futuros. Geralmente, trabalhamos com o desenvolvimento da resistência muscular e de força, bem como com a força máxima. No caso do desenvolvimento da resistência muscular e da resistência de força, nem sempre precisamos aumentar as cargas, já que o objetivo não é aprimorar a força máxima ainda.

Repetições mais elevadas, com carga mais reduzida são mais indicadas para o desenvolvimento da resistência muscular. Para o desenvolvimento da resistência de força, geralmente utilizamos cargas médias e repetições também de média intensidade. Já para o desenvolvimento da força máxima, precisamos sim aumentar a carga entre as séries, pois fazer várias repetições com a mesma carga, ficará fora da especificidade do treinamento.

– Período específico:
Agora entramos no período onde de fato vamos buscar a hipertrofia. Porém, existem uma centena de métodos diferentes para serem usados neste tipo de treino. Basicamente, o que buscamos nesta fase são estímulos mais tensionais do que metabólicos (há não ser que você queira baixar seu percentual de gordura). Neste sentido, o aumento das cargas, com métodos que visem à falha concêntrica, na maioria dos casos é o mais indicado.

De maneira muito resumida seria isso. Mas você provavelmente ainda está perdido (a) e não sabe exatamente se precisa aumentar a carga todas as vezes que entrar em uma nova série ou qual a amplitude de carga.

O TEXTO CONTINUA APÓS ESSA PUBLICIDADE!

Pense da seguinte maneira: você tem que esgotar ao máximo seus músculos, para que ocorra a supercompensação posterior, certo? Você não precisa de mais do que 4 ou 5 exercícios para cada grupamento muscular (em alguns casos, 3 exercícios bem executados, são suficientes). Portanto, use a primeira série para aquecimento e depois vá aumentando as cargas, caso não esteja em período de base com foco em resistência muscular apenas.

Se você faz 5 exercícios para o mesmo grupamento e chega ao final do treino sem estar pelo menos bastante “cansado”, de nada adiantou sair de casa! Aumentar as cargas progressivamente é uma das maneiras de aumentar a intensidade de seu treinamento, afinal você vai desgastando suas fibras musculares e reservas energéticas, ao mesmo tempo em que a solicitação muscular vai ficando maior. Mas é lógico que para isso, variáveis como tempo de descanso, execução e nível de treinamento precisam ser avaliados.

Leia também:
+ Dicas de como aumentar a carga no supino
+ 5 dicas para aumentar a massa muscular das pernas

A progressão pode ser em todas as séries (crescente) ou apenas na última, dependendo de qual seja o seu objetivo. Porém, são raros os treinos que de fato são eficientes, sem que haja pelo menos uma vez o aumento de carga entre as séries de um determinado exercício.

De maneira geral, sabemos que o aumento da carga é fundamental para o sucesso de qualquer treinamento físico, principalmente na musculação. Porém não existe um parâmetro único, uma “receita” para todos. Isto mostra o quanto é importante você ter um acompanhamento de um bom profissional de educação física em seu treinamento! Bons treinos!

5 Comentários

  1. A literatura de vcs é dificil de compreender muitas palavras nao estao no dia a dia das pessoas cada palavra dificil que vcs usao para explicar acabao nao explicando nada. N entendi quase nada. Meu portugues aqui é rapido n vo fica escrevendo bunitinho é so uma critica construtiva.menas palavras dificeis tente falar com simplicidade garanto que muitos estudarao exercicios por aqui abrax

  2. Eu particularmente acho a linguagem muito fácil de ser entendida, e esse site me auxilia muito nos meus treinamentos e nas minhas dúvidas.

  3. Olá professor. Parabéns pelos artigos. Todos os dias leio pelo menos um deles.
    Gostaria de dicas para leitura sobre periodização de treinos. Principalmente sobre a construção de macro, meso e microciclos.
    Obrigado

  4. Queria saber se eu treinar para ganhar força muscular, porém depois de um ano eu parar de aumentar a carga, mante-lá constante, eu aumento resistência ou melhoro apenas minha capacidade cardiovascular?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *