Página Inicial » Treinos » Treinar doente, por que esta é uma péssima ideia?

Treinar doente, por que esta é uma péssima ideia?

Muitas pessoas insistem em treinar doentes, o que pode comprometer não apenas sua saúde, bem como os resultados de seu treino!

treinar doente

Quando você tem objetivos claros e metas a serem alcançadas, raramente vai querer perder um treino. Isso, quando feito de maneira saudável, é algo altamente positivo. O problema começa quando isso passa do limiar normal para algo obsessivo. Vemos muitas pessoas que treinam mesmo sem terem as devidas condições, como quando estão doentes, por exemplo. Para ser mais específico, na grande maioria dos casos, treinar doente é um erro comum e bastante maléfico, seja para a sua saúde, seja para o seu desenvolvimento físico.

Isso porque o fato de treinar doente pode trazer uma série de problemas para a sua recuperação e gerar ainda, um quadro acentuado de catabolismo muscular. Algo que toda pessoa que treina quer evitar, não é? Mas para que isso tudo fique mais claro, vou explicar isso tudo mais detalhadamente!

Por que você precisa poupar energia quando está doente?

Primeiramente, precisamos entender o que é estar doente. Quando me refiro aqui a este quadro patológico, estou querendo mostrar algo que seja debilitante, que envolva por exemplo, febre (sinal de infecções), mal-estar, dor no corpo e dores acentuadas. Não vou me ater muito nisso, mas no geral, na maioria dos casos estar doente é apresentar um ou mais sintomas como estes.

Quando você adoece, seu corpo entra em uma “batalha” interna, através dos mecanismos de defesa, para combater a doença em questão. Isso vale para todos os casos, seja ela causada por bactérias, vírus ou qualquer outra coisa.

Neste sentido, quando isso acontece, seu corpo passa a dar total prioridade ao combate a este quadro patológico, sendo que grande parte dos substratos energéticos estarão sendo utilizados para esta finalidade.

Todo este sistema imunológico é composto por uma série de situações, que tem ligação direta com o combate as doenças no geral. Além do combate bioquímico, ainda temos outros aparatos para que as doenças sejam minimizadas.

Mas tudo isso consome muita energia e precisa ser a prioridade de seu metabolismo! Sem isso, tanto as funções fisiológicas estarão prejudicadas, como todo o sistema imunológico estará afetado, pela falta dos subsídios básicos para a sua atuação!

O TEXTO CONTINUA APÓS ESSA PUBLICIDADE!

Desta maneira, o primeiro ponto a ser destacado aqui é que quando você adoece, todo o seu corpo passa a ter a necessidade de combater tal quadro, o que demanda energia. Esta é a explicação para o fato de que quem está doente, precisa descansar. Se a pessoa está descansando corretamente, acaba fazendo com que as energias de seu metabolismo sejam direcionadas para o combate das doenças, o que torna a cura muito mais rápida!

Mas e o treino, qual a sua relação com isso?

Qual a relação dos treinos com seu quadro de doença?

De maneira geral, quanto mais intenso ou volumoso for seu treino, mais imunossupressor ele será. O que isso quer dizer na prática? Que se você treinar com qualidade, seu sistema imunológico estará sendo mais solicitado, pois treinos intensos ou volumosos, induzem a uma queda nos níveis de imunidade.

Isso acontece porque quando você treina, inúmeras estruturas (musculares, ligamentares, bioenergéticas, etc.) são fortemente afetadas. Com isso, no período que sucede o final de seu treino, todo o seu sistema imunológico passa a ser altamente solicitado.

Até que o organismo consiga recompor as estruturas, muita energia é solicitada pelo sistema imunológico, para que todos os processos sejam realizados. Desta maneira, se o seu treino estiver sendo mal planejado, você poderá estar tendo problemas de ordem imune. Pessoas que ficam doentes com muita facilidade, mesmo treinando e comendo adequadamente, podem estar tendo problemas com o controle das cargas de treinamento.

Mas voltando a falar do quadro de doença, como já expliquei acima, o treino intenso ou volumoso é imunossupressor. Se você já estiver doente, o quadro será muito mais complexo. O sistema imunológico já estará em déficit, pois ele está ocupado com a doença. Se você treinar, irá sobrecarregar ele ainda mais. O resultado? Seu treino será muito pouco efetivo e você irá demorar muito mais tempo para ficar 100% de novo!

Se você está doente, o primeiro ponto a ser destacado é procurar um médico, para que o tratamento seja eficiente e específico para sua necessidade. Depois disso, descanse e se alimente corretamente. Deixe para treinar novamente apenas quando estiver curado!

É muito melhor perder alguns dias de treino (que podem ser recuperados quando você estiver 100% de novo) do que passar mais tempo doente. Você precisa pensar de maneira inteligente e buscar o custo-benefício neste caso.  Imagine o seguinte, você treina corretamente e de repente, pega uma virose.

Se você continuar treinando mesmo assim, não haverá resultados satisfatórios (até porque ninguém treina direito quando está doente) e você passará mais tempo doente. No final das contas, você perde mais tempo e compromete muito mais seu desenvolvimento!

Estou doente, como procedo com meu treino?

Vou partir do princípio que você já foi ao médico e está tratando sua doença, pois este é um princípio básico. O primeiro ponto agora é parar de treinar, principalmente se você busca intensidade ou volume elevados. Se você ainda não está doente, mas está sentindo que vai ficar, reduza a intensidade e o volume de seu treino também!

Depois disso, o passo mais importante é manter a alimentação em dia! A doença em si é catabólica, por isso, você precisa dar o devido suporte ao seu organismo, para evitar este quadro.

É muito importante manter uma dieta equilibrada em quadros de doença, pois isso evita perdas em termos de massa muscular e ainda, acelera o processo de recuperação. Por isso, é muito importante conversar com seu médico sobre como sua alimentação deve ser neste período, ou ainda, ter contato com seu nutricionista. Este poderá te dizer se você deve ou não continuar suplementando e que alimentos deve ingerir.

Leia também: Posso ficar quantos dias sem treinar sem que o progresso seja afetado?

Conforme você for ficando curado, pode ir aos poucos voltando aos treinos. Mas é muito importante destacar alguns pontos:

1. Os treinos devem ser submáximos, até que você esteja totalmente recuperado. Isso porque muitas vezes as pessoas acham que estão curados e voltam “com tudo” aos treinos. Mas isso pode fazer com que o quadro de doença retorne e você precise novamente parar. Por isso, volte com menos intensidade e volume do que estava treinando antes de ficar doente. Treinos submáximos são os mais indicados nestes casos.

2. Se as doenças estiverem sendo muito recorrentes, reveja seu treino. Por ser imunossupressor, os treinos podem estar sendo mal planejados se você fica doente com muita facilidade. Outro ponto aqui apresentado é a dieta, que se for mal planejada, pode agravar este quadro.

3. Descanse! Se você está doente, vá para sua casa e descanse! Você poderá recuperar isso mais facilmente se ficar bem logo. Deixe a ansiedade de lado e cuide da sua saúde primeiro!

Treinar doente é insanidade e só te trará prejuízos. Treino eficiente é aquele feito de maneira inteligente! Muito mais grave do que faltar a alguns treinos, é comprometer sua saúde e sua qualidade de vida!

Com tudo isso, da próxima vez que ficar doente, tome todos os cuidados para voltar a ficar bem, para depois voltar a treinar! Bons treinos!

Sobre Sandro Lenzi

Educador físico apaixonado pelo desenvolvimento humano. Atuo como produtor de conteúdo, personal trainer e com consultoria online.
CREF: 22643-G/SC

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *