Página Inicial » Musculação e Suplementação » Entenda a diferença entre Hipertrofia e Hiperplasia

Entenda a diferença entre Hipertrofia e Hiperplasia

“Existem algumas diferenças entre hiperplasia e hipertrofia muscular. Entenda o que é cada uma delas e o que se diferem.

É bastante comum as pessoas confundirem ambos os conceitos, afinal estamos falando de algo parecido. Para entender melhor, nenhum dos dois é unicamente muscular. Hipertrofia e hiperplasia são processos celulares e podem ocorrer na grande maioria dos sistemas corporais e são uma resposta fisiológica do corpo a algum estímulo ou falha. Portanto é muito importante ter em mente que este conceito é fisiológico e não do treinamento. O treinamento na verdade é o meio para se alcançar este cenário fisiológico. Mas bem, vamos as explicações.

O que é Hipertrofia:

hipertrofia-muscular-hiperplasiaInicialmente vamos falar do mais popular destes dois, a hipertrofia. Este é um processo que ocorre a nível celular e esta vinculado ao aumento do tamanho e do volume das células. Portanto quando você sofre hipertrofia, você não desenvolve células musculares novas, apenas aumenta as já existentes de tamanho. Esta acontece com o aumento da secção transversa do músculo e com a adição de sarcômeros (Componente do músculo esquelético, dotado de proteínas contráteis). Com isso, o torque e a potência dos músculos é aumentado.

O que é Hiperplasia

Já no caso da Hiperplasia, o processo é diferente. Ao invés de aumentar o volume celular, o que acontece é um aumento do número de células. Com a hiperplasia, novas células são produzidas e o que aumenta é a cisão longitudinal das fibras, dividindo linearmente as fibras em duas.

Fibras musculares ou miócitos são as células que constituem os músculos.

Bom, estes são os conceitos fisiológicos, mas qual a sua aplicação prática no treinamento físico? Vou tentar explicar. Inicialmente quero deixar claro que não temos consentimento científico no que se refere aos efeitos da hiperplasia pelo treinamento. Mas seria um tanto quanto ingênuo acreditar que um fisiculturista, por exemplo, chegaria aquele corpo apenas aumentando o volume das células musculares. Até por que o fato de não se ter uma comprovação 100% científica reside mais na dificuldade de se estudar os efeitos deste treinamento do que na falta de estudos. Pois bem, o famoso treinador pessoal Waldemar Guimarães, em seu livro Anabolismo Total ( Editora Phorte) diz que não há nada de místico quanto à ocorrência de hiperplasia, bem como de hipertrofia, de forma que nós, menos céticos, preferimos apoias as duas teorias, apesar de suportar a ideia de que os indivíduos mais propícios à hiperplasia são aqueles submetidos a treinamento mais árduo. Com isso, a hiperplasia só vem a ocorrer em músculos já treinados. Não se pode encontrar pessoas destreinadas sofrendo processo de hiperplasia, afinal seus músculos ainda não sofreram um desenvolvimento satisfatório para que possam vir a dividir-se linearmente em dois.

Para você que está treinando, não acredite em treinos ou professores que prometam te deixar maior com a hiperplasia, afinal como já disse, não existem comprovações aceitas pela comunidade científica de que o treinamento possa influenciar a hiperplasia muscular. Lembre-se que treinar forte irá te deixar mais forte e com os músculos maiores, agora, saber se a origem deste aumento de força e de tamanho foi decorrente da hipertrofia ou da hiperplasia, vai ser uma pergunta difícil de responder.

Referências:
Guimarães, Waldemar Marques Neto. Musculação Anabolismo Total – Treinamento Nutrição Esteróides Anabólicos Outros Ergogênicos – 9ª Ed.

Sobre Sandro Lenzi

Educador físico apaixonado pelo desenvolvimento humano. Atuo como produtor de conteúdo, personal trainer e com consultoria online.

2 Comentários

  1. Olá Professor Sandro

    Muito bom o seu artigo e bem pertinente a ser discutido. Porém tenho uma dúvida em relação a hiperplasia, pois pelo que sei através de estudos, a hiperplasia é relacionada ao quantitativo de células encontrado em determinado músculo, como o senhor mesmo define, porém é inato, e dependente de genética hereditária, onde seu desenvolvimento ocorre ainda antes do nascimento e em um curto período pós natal, depois disto os músculos se desenvolvem de forma hipertrófica, com o aumento de volume e não de quantidade celular. Quando ao aumento do volume muscular em atividades mais pesadas, não seria pelo fato de que tais atividades também auxiliam da formação de novos capilares, ou em casos mais avançados até veias e artérias, que por sua vez transportam mais sangue que transpassam pelos músculos, gerando assim um volume maior na região? Pois no casos de aumento de células fora do período infantil 1 relacionados aos estudos de desenvolvimento humano, só podem correr em casos de Neoplasia (Câncer) ou utilizando métodos evasivos como a utilização exógeno de substancias como por exemplo o GH que gera a proliferação de células satélites que por sua vez podem gerar a hiperplasia, porem nada disto seria recomendado nem seria natural do desenvolvimento humano.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Curta-nos no Facebook!