Página Inicial » Estética » Ultrassom cavitacional – Eficiente na redução das células de gordura

Ultrassom cavitacional – Eficiente na redução das células de gordura

Tudo que você precisa saber sobre o Ultrassom cavitacional: O que é, como funciona, indicações e Contra indicações desse tratamento que elimina as células de gordura.

Mais um tratamento estético inovador vem prometendo acabar com aquelas gordurinhas localizadas que estão principalmente no quadril, cintura ou barriga e insistem em permanecer mesmo com todos os cuidados necessários tomados. O ultrassom cavitacional é mais um aparelho que vem revolucionando o mercado estético, é derivado do ultrassom terapêutico, que é utilizado para meios de reabilitação e estéticos. Embora os dois aparelhos sejam capazes de promover a propriedade cavitacional, os efeitos da cavitação em âmbito do ultrassom terapêutico é mais utilizado mesmo na reabilitação, e para esse fim nem sempre a propriedade é benéfica. Mas também pode atuar em gorduras localizadas, no entanto, não rompendo as células de gordura e não sendo tão eficiente quanto no aparelho cavitacional propriamente dito, que é focalizado e é feito exclusivamente para esse efeito.

ultrassom cavitacional todas as informacoesÉ uma ótima opção para pessoas que querem melhorar o contorno da silhueta a partir de um método simples e ao mesmo tempo eficaz, não invasivo ou cirúrgico, que não possui efeitos colaterais ou adversos após a sessão e trazem resultados rápidos e excelentes. Essa técnica pode ser aplicada em qualquer local do corpo (menos o rosto e regiões que possuam ossos proeminentes, que impedem a total aderência do cabeçote) que possua mais que 1,5 cm de gordura corporal.

O que é cavitação?

Cavitação é um efeito não térmico do ultrassom, quer dizer, que não possui temperatura associada. As alterações de pressão produzidas pelo ultrassom causam a formação de cavidades ou microbolhas no meio líquido, que vão aumentando até explodirem. O colapso dessas bolhas pode romper ligações moleculares e causar mudanças químicas na célula e na sua membrana. Esse efeito também produz potencial para que ocorra a tixotropia, ou seja, a transformação de gel em líquido.

Até aqui tudo bem, já sabemos o que é a cavitação, agora, como o ultrassom cavitacional age na destruição das células de gordura (adipócitos)? Simples. Como as membranas dos adipócitos são muito finas, a cavitação atua rompendo mecanicamente a membrana da célula, que não suporta o choque dessas microbolhas. Sendo assim, com sua propriedade de tixotropia, ela deixa o conteúdo dessas células mais líquidas, potencializando a drenagem dessas células pelo sistema linfático, até serem eliminadas pelo organismo. Esse aparelho atua em uma profundidade específica, e também por ser focalizado, ele é seletivo, isto é, atua somente nas células de gordura da área tratada, mantendo as outras estruturas preservadas.

Aplicação e periodicidade do ultrassom cavitacional

É feito através de um aparelho de ultrassom com alta intensidade que controla profundidade e a precisão. Na pele é aplicado por meio de um cabeçote, que com o auxílio de gel condutor, é administrado em movimentos circulares e lentos. Após isso, tem aparelhos que já fazem uma drenagem linfática mecânica, mas se o aparelho não tiver essa função, será feita manualmente no local que foi tratado, para que melhores resultados sejam obtidos. O procedimento é indolor e seguro (se for administrado corretamente), e, além disso, não traz efeitos adversos e não requer recuperação pós-sessão.

Normalmente a sessão dura em torno de 30 minutos, e é recomendado apenas uma vez por semana, para que o organismo tenha tempo de eliminar todos os metabólitos da sessão anterior. O número de sessões é muito pessoal, depende do metabolismo e do objetivo do paciente, mas geralmente é entre 6 e 10 sessões.

Uma vez com o propósito alcançado, está feito, e não necessita de manutenção ou retorno, porque ela elimina as células, e isso é irreversível. Para conservar o contorno esbelto do corpo, é de extrema importância, uma rotina de cuidados com alimentação e atividade física, pois as células que foram resistentes ao tratamento e permaneceram no corpo ainda podem aumentar de tamanho (e aumentam muito mesmo, viu?).

Resultados: Os resultados são excelentes, sendo que já na primeira sessão é possível observar diminuição da circunferência corporal, a partir da perimetria (mensuração com fita métrica da circunferência partindo de pontos de localização) e do aspecto da celulite, por percepção visual.

Quem pode estar manipulando o ultrassom cavitacional: fisioterapeutas dermato-funcionais ou dermatologistas.

Indicações

  • Gordura localizada;
  • Remodelagem e contorno corporal;
  • Celulite;
  • Complementação a outro procedimento estético;

Contra indicações

  • Gestantes ou em fase de amamentação;
  • Índices altos de colesterol;
  • Doenças hepáticas;
  • Obesidade;
  • Áreas inflamadas ou lesionadas;
  • Marca-passo ou próteses metálicas.

O ultrassom cavitacional é um equipamento ainda recente, e uma alternativa e tanto para cuidarmos ainda mais do nosso corpo, saúde e bem estar. Essas tecnologias estão aí, para que possamos tirar proveito, se tornando mais acessíveis, trazendo mais benefícios e ganhando mais adeptos.

Sobre Jeniffer Manfrini

Estudante de fisioterapia pela Uniasselvi Fameblu, apaixonada pela incrível máquina que é o nosso corpo humano, sempre em busca de novos conhecimentos e experiências. Atua como estagiária pela faculdade e é uma futura pós-graduanda em dermato-funcional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Curta-nos no Facebook!