Página Inicial » Lutas » Treino de agilidade para lutadores, 4 aspectos fundamentais

Treino de agilidade para lutadores, 4 aspectos fundamentais

O treino de agilidade é uma das bases para a preparação para lutas. Alguns pontos devem ser alinhados e adaptados, para que você possa ter melhores resultados.

Treino de agilidade para lutadores

O mundo das lutas envolve muitos elementos. Na preparação física, especificamente, sempre temos desafios constantes.

Seja no MMA, seja em lutas tradicionais, sempre temos uma grande importância dos elementos físicos. A agilidade é um dos principais. Enquanto qualidade física, a agilidade se enquadra em praticamente todas as lutas. Ela é fundamental para as trocas de posições, golpes e defesas. Por isso, dentro da preparação física das lutas, é fundamental ter estratégias que envolvam a melhora da agilidade.

Porém, diferentemente do que acontece com algumas outras qualidades físicas, o próprio treinamento das lutas, no geral, envolve melhora da agilidade.

Por isso, na preparação física, nós buscamos apenas otimizar isso e melhorar as qualidades físicas que dão a base para a agilidade.

Mas antes disso, é preciso entender de que forma podemos trabalhar a agilidade, dentro do contexto das lutas!

Treino de agilidade para lutadores, partindo do básico

Basicamente, conforme propõe o autor Manoel Tubino, a agilidade é a capacidade física que permite mudar a posição do corpo no menor tempo possível. Neste contexto, veremos que nos treinos de luta, temos trabalhos constantes de agilidade.

Mas como, na preparação física, isso pode ser otimizado?

Antes de pensar nisso, temos que entender que existem, antes da agilidade, qualidades físicas de base. Força, resistência, velocidade e coordenação motora são as qualidades físicas de base. Em cima do trabalho delas, é que conseguimos melhorar as demais qualidades físicas.

Neste contexto, a agilidade é dependente destas. De forma mais direta, da força, velocidade e coordenação motora. A resistência, ajuda a manter os níveis de agilidade por mais tempo, mas pouco interfere em sua ação isolada.

Porém força, velocidade e coordenação, estão diretamente ligadas com a agilidade. Força, para que as fibras musculares desenvolvam a capacidade de contração necessária. Velocidade, para que as unidades motoras envolvam os mecanismos adequados. Coordenação motora, para a melhoria da eficiência do movimento e com isso, a velocidade de deslocamento.

Desta maneira, dentro de seu planejamento de treino, é importante que a estrutura preserve esta sequência. Se partirmos diretamente para o treino de agilidade, por exemplo, teremos pouca evolução.

Leia também => Preparação física para lutadores, aspectos práticos

Além disso, na maioria das lutas é natural o aumento da agilidade. Por isso, muito mais importante do que muitos treinos específicos, é a utilização de treinos que melhorem as qualidades físicas de base. Quando conseguirmos um bom nível de treinamento destas, partimos para os treinos mais específicos.

Para que isso fique mais claro, vou usar o exemplo do boxe. Um dos pontos mais importantes do boxe é a esquiva. Esta, envolve muita agilidade.

Se partirmos diretamente para o trabalho de agilidade na esquiva, sem uma preparação, não teremos grandes avanços. Por isso, é interessante melhorar as condições das qualidades físicas de base primeiramente. Com isso, ao passar dos treinos, a agilidade será melhorada consideravelmente. Neste ponto, é que teremos treinos mais específicos.

Tendo isso tudo em mente, é importante buscar a melhor organização do treino de agilidade para lutas, de forma que seja possível melhorar o resultado.

Como otimizar o treino de agilidade para lutadores?

Basicamente, dentro da preparação física para as lutas, temos que levar em conta alguns aspectos. O primeiro deles, é a participação do treino da luta em específico, na carga total de treino.

Usando o exemplo da esquiva do boxe, um treino especifico para esta finalidade, já se enquadra no que a preparação física propõe. Por isso, devemos levar em conta a carga de trabalho deste treino em conta também.

Depois disso, é que podemos partir para treinos mais específicos, sempre respeitando um bom período de descanso, para que ocorram melhorias na parte motora e física.

Falando especificamente do treino de agilidade, dentro do contexto da preparação física, é importante que alguns pontos sejam observados.

1- Sempre foque na especificidade da luta

O treino de agilidade precisa estar inserido nas necessidades do lutador. Por isso, o treino de agilidade precisa, seguir um dos princípios do treinamento desportivo: a especificidade. Basicamente, cada luta tem suas particularidades. Temos que desenvolver as qualidades físicas, incluindo a agilidade, dentro destas. Isso fará com que o desempenho do atleta seja otimizado.

Por isso, todo o treino de agilidade deve ser pensado para as necessidades que a luta impõe. Não copie treinos de outras modalidades ou apenas repita exercícios. Busque entender como cada movimento acontece e sua importância na luta e então, encontre estratégias para desenvolvê-los.

2- Misture carga com velocidade

Uma das formas de melhorar a agilidade, é envolver duas qualidades físicas de base no treino. Força e velocidade, quando desenvolvidas dentro da especificidade do esporte, trazem uma melhora considerável na agilidade.

Leia também => 4 Vantagens do treinamento funcional para lutadores

Use elásticos, halteres, coletes de carga e o que for mais viável, para envolver velocidade e carga nos movimentos específicos da luta. No momento em que você deixar de usar estes implementos, sentirá uma melhora da agilidade. De forma geral, este tipo de treino “força” as fibras e unidades motoras a melhorarem suas funções e com isso, temos um ganho de agilidade considerável.

3- Aumente a velocidade gradativamente

Um dos grandes erros dos lutadores ao fazer o treino de agilidade, é tentar aumentar a agilidade apenas. Como já mencionei, a coordenação motora é uma das bases da agilidade. Por isso, em movimentos mais complexos, é importante começar com uma velocidade mais fácil e ir aumentando aos poucos. Com isso, o corpo consegue “assimilar” melhor o movimento e com isso, automatizá-lo.

4- Busque melhorar os movimentos de forma fragmentada e depois, integralmente

Muitos movimentos das lutas são complexos e envolvem vários movimentos menores. Para a melhora da agilidade, é importante melhorar estes movimentos menores. Por exemplo, na esquiva, o jogo de pernas tem uma grande importância. Além disso, temos a questão do tronco, ombros e cabeça. Faça exercícios para cada um destes elementos, para então, partir para o movimento mais generalista. Isso ajudará muito na melhora da agilidade.

Leia também => Treino de potência para lutadores

A melhora da agilidade em lutadores é fundamental para o desempenho. Porém, como ficou claro, é importante que as demais qualidades físicas de base também sejam desenvolvidas. Bons treinos!

Sobre Sandro Lenzi

Educador físico apaixonado pelo desenvolvimento humano. Atuo como produtor de conteúdo, personal trainer e com consultoria online.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Curta-nos no Facebook!