Página Inicial » Treinos » Funcional » Treinamento funcional e hipertrofia, é possível ter bons resultados?

Treinamento funcional e hipertrofia, é possível ter bons resultados?

O treinamento funcional vem ganhando muito destaque por sua dinâmica e pelos resultados que ele proporciona. Mas em termos de hipertrofia, é possível ter bons resultados?

Treinamento funcional e hipertrofia

O treinamento físico vem sofrendo mudanças profundas nos últimos anos. Modalidades como o treinamento funcional passaram a ser muito mais conhecidas pelo grande público e sua aplicação, se tornou mais comum em uma série de cenários. Na preparação física de vários esportes, hoje temos no treinamento funcional a grande base para as atividades propostas. Mas em termos de hipertrofia, será que o treinamento funcional é eficiente?

Antes de falarmos especificamente disso, precisamos entender alguns termos, que muitas vezes se tornam clichês na fala de alguns, mas que tem sua definição pouco compreendida! Antes de falarmos mais sobre a questão do treinamento funcional para a hipertrofia, temos que entender o que de fato é este tipo de treino!

O que é o treinamento funcional?

Teixeira (2013) define que o treinamento funcional é flexível, ilimitado, integrado e multiplanar. Desta maneira, o treinamento funcional visa o desenvolvimento de uma maneira muito mais generalizada. Nesta modalidade, “o corpo é tratado como um todo”. Neste sentido, fica claro que temos aqui um método de treino amplo e que não se limita a apenas um objetivo.

Por isso, o treinamento funcional é muito mais complexo do que muitos acreditam ser. Hoje, confunde-se muito as aulas de ginástica coletiva com o treinamento funcional. Treinamento funcional pode sim usar movimentos de calistenia, mas no geral, ele precisa ser mais completo para não fugir de sua origem.

Leia também: O que de fato é treinamento funcional?

Por isso, antes mesmo de falarmos de aspectos ligados ao treinamento funcional e seu efeito sobre a hipertrofia, precisamos delimitar que existem alguns pontos fundamentais. Muito mais do que apenas trabalhar com uma qualidade física isolada, o treinamento funcional busca trabalhar com movimentos amplos e mais complexos, que envolvam equilíbrio, agilidade, coordenação motora e resistência

Desta maneira, ele não pode ser limitado a apenas alguns movimentos.

Mas esse conjunto de movimentos amplos, pode vir a gerar hipertrofia?

Treinamento funcional e hipertrofia, tudo depende do contexto!

Se eu fizer treinamento funcional, terei resultados em termos de hipertrofia? Depende do contexto. Em alguns casos sim, em outros não. Antes de me aprofundar mais neste assunto, é preciso que você leia este artigo, para entender como a hipertrofia acontece (Como ocorre a Hipertrofia Muscular?).

Perceba que a hipertrofia não é um mecanismo adaptativo isolado, que ocorra de acordo com uma única variável. Para que ela ocorra, inúmeras variáveis precisam ser adaptadas a este objetivo!

Neste sentido, o método de treino é um destes pontos, mas não o único! Ou seja, se você treinar adequadamente, mas o contexto não for correto, não haverá hipertrofia!

Mas se formos focar apenas nas questões ligadas ao treinamento funcional, teremos alguns pontos a serem levados em conta. Por ser amplo, ele não tem um grande número de repetições de movimentos para determinado músculo, como acontece na musculação.

Do ponto de vista funcional, isso pode ser muito interessante. Porém, para maiores ganhos em termos de hipertrofia, isso se torna um problema, principalmente para as pessoas bem treinadas. Isso por que quanto mais uma pessoa é treinada, menos treinável ela se torna. Assim, para ter bons resultados em termos de hipertrofia, serão precisos estímulos mais acentuados.

Por isso, já temos uma definição aqui. Em pessoas destreinadas, o treinamento funcional até pode trazer bons resultados em termos de hipertrofia. Já em pessoas bem treinadas, teremos um pouco mais de dificuldade em conseguir resultados expressivos.

Mas um diagnóstico como esse tem algumas limitações, ainda mais se tratando de uma modalidade tão ampla como o treinamento funcional. Se ele vai gerar hipertrofia? Tudo depende da maneira como ele é conduzido.

Se o treinador adaptar as variáveis envolvidas no treinamento funcional para que ele gere hipertrofia, isso irá acontecer. Veja agora alguns estudos sobre o tema!

Treinamento funcional e hipertrofia, alguns estudos

Madeira (2011) realizou um estudo muito interessante em idosos. Escolhi este artigo em especial para mostrar para vocês os efeitos do treinamento funcional, justamente pela questão da população. Idosos tem perda de massa muscular, oriunda de uma série de fatores. Se um método de treino consegue melhorar este quadro, no geral, ele pode trazer benefícios a uma grande parte da população.

Deste estudo, participaram 9 indivíduos idosos. Estes, foram separados em um grupo que usou o treinamento resistido tradicional e outro, que usou o treinamento funcional.

Ao final do estudo, o treinamento funcional apresentou melhores resultados em questões mais ligadas a funcionalidade, como já era de se esperar, como nos testes de sentar e levantar e de alcançar as costas.

Porém, em termos de ganho de massa magra, o treinamento tradicional foi 27% mais efetivo do que o treinamento funcional.

É lógico que este tipo de estudo apresenta limitações e que não podemos tomar ele como única referência.

Além disso, é preciso também levar em conta os objetivos de cada um em termos de hipertrofia. Se você quer um corpo todo hipertrofiado, invista na musculação! Se você quer apenas melhorar sua tonicidade muscular e apresentar músculos mais rígidos, pode sim investir no treinamento funcional!

Tudo isso está ligado a um dos mais importantes princípios do treinamento esportivo, o da especificidade (Princípios do treinamento – A especificidade).

Se você quer de fato hipertrofia, precisa ter um treino totalmente voltado para isso. Já se o seu objetivo é melhora do condicionamento físico geral, investir no treinamento funcional pode ser uma boa pedida.

Tudo depende das variáveis envolvidas, dos métodos usados. O treinamento funcional pode sim gerar hipertrofia, mas no geral, ele é menos efetivo do que a musculação para este objetivo. Além disso, a dieta e o descanso também são fatores a serem considerados para avaliarmos estas duas modalidades. A escolha fica a seu critério! Bons treinos!

Referências:
MADEIRA, R.B. Estudo comparativo entre treinamento resistido convencional e treinamento resistido funcional em idosos. EFDeportes.com, Revista Digital. Buenos Aires, Agosto de 2011.

Sobre Sandro Lenzi

Educador físico apaixonado pelo desenvolvimento humano. Atuo como produtor de conteúdo, personal trainer e com consultoria online.

2 Comentários

  1. Incriveis os artigos aqui encontrados.
    Adoraria realmente de mais artigos como este

    Obrigada

  2. posso conciliar alguns exercícios do treinamento funcional com o meu treino de musculação?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Curta-nos no Facebook!