Página Inicial » Corridas » Treinamento de pliometria para corredores

Treinamento de pliometria para corredores

Saber usar da maneira adequada os treinamentos complementares, faz com que o rendimento dos corredores melhore de maneira acentuada. Veja neste artigo mais sobre a utilização da pliometria no treinamento de corrida.

Muitos corredores levam o principio da especificidade, fundamental em qualquer treinamento desportivo, muito ao pé da letra. Tanto, que muitos tem certa resistência em usar métodos anaeróbicos em seu treino, para a melhora do rendimento. No sentido de mostrar o que de fato pode te ajudar, o artigo de hoje vai ser sobre o treinamento pliométrico para corredores!

De maneira simplista e reduzida, a pliometria é um método de treinamento de potência muscular, que utiliza energia elástica acumulada, para impor estímulos mais rápidos. Com isso, o praticante tem um aumento considerável de potencia muscular, nos membros trabalhados. Hoje, a pliometria é consagrada em treinamentos de esportes como o vôlei e o basquete. Mas especificamente para corredores, ela ainda não é muito difundida.

Treinamento de pliometria para corredores

Os benefícios deste tipo de treino são muitos e podem definir a melhora de uma marca.

Treinamento de pliometria para corredores, aspectos metodológicos e benefícios

De acordo com Jones et al. (2007) em corridas, embora a energia aeróbica tenha papel predominante a contribuição anaeróbica (sprint final, subidas e picos de ritmo) se faz importante. Esses autores sugerem que a inclusão de formas de treinamento anaeróbio em um programa de corredores de longa distância pode ter algum efeito benéfico.

Além destes fatores, hoje já sabemos que a alternância entre estímulos aeróbicos e anaeróbicos, produz uma considerável melhora na eficiência do Vo2 máximo. De acordo com um estudo de Turner et al. (2003) em que foram estudados os efeitos do treinamento pliométrico em indivíduos treinados, mas não atletas, foi possível verificar que o treino com saltos promoveu melhoras em aspectos importantes, como a economia de corrida, além do consumo máximo de oxigênio (VO2máx).

Mas isso de maneira alguma quer dizer que todo corredor deva usar a pliometria, ou pior, usá-la de qualquer maneira. Veja agora algumas possibilidades de trabalho e o público mais indicado para este tipo de trabalho!

Pliometria para corredores, quem deve fazer e como fazer?

Este é um assunto um tanto quanto delicado, já que cada caso necessita de uma avaliação específica. Mas no geral, o treinamento pliométrico é usado por corredores mais experientes, que querem melhoras de rendimento e que tem uma boa base muscular.

Isso porque a pliometria é um treino intenso, que traz impacto para as articulações e se feito por pessoas despreparadas, pode vir a ser lesivo. Mesmo em esportes de potência, a pliometria só é utilizada depois do período básico.

Portanto, se você é corredor, antes de pensar em treinamentos pliométricos, foque em sua resistência muscular localizada e força máxima. Somente depois de uma base construída neste sentido, é que podem ser usados os treinamentos pliométricos com eficiência e segurança.

Além disso, é importante tomar alguns cuidados para realizar o treinamento pliométrico:

Pelo alto impacto das atividades, prefira superfícies mais macias, como a grama ou a areia;

Tome cuidado com a utilização em excesso, pois a pliometria auxilia, mas não é o seu objetivo final;

O período recuperativo destes treinos precisa ser bem controlado e jamais faça ele antes de treinos longos e exaustivos;

As possibilidades de trabalho em termos de pliometria são muitas. Você pode alternar saltos com exercícios coordenativos, por exemplo. Este vídeo mostra uma série de possibilidades:

Veja que praticamente todos estes exercícios podem ser feitos na grama ou na areia, de acordo com suas possibilidades.

Além disso, o treinamento em escadarias, muitas vezes permite um bom trabalho pliométrico. Além disso, o treino em escadaria bem executado, melhora a economia de corrida, além da técnica.

No geral, quando bem aplicados dentro do contexto, os treinamentos pliométricos promovem melhoras consideráveis nos tempos de corrida, já que eles permitem melhoras no Vo2 máximo e na economia de corrida. E você corredor, sabe que uma corrida econômica e fácil, é fator relevante para a melhora de seus tempos ou para alcançar distâncias mais longas. Por isso, busque alternativas que vão de encontro com este objetivo! Bons treinos!

Referências:
JONES, P. Resistance training for distance running: a brief update. National Strength and Conditioning Association, 2007.

Um comentário

  1. Donato Dorneles Monteiro

    Quero receber o programa em dvd. Muito esclarecedor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Curta-nos no Facebook!