Página Inicial » Treinos » Funcional » Todos podem fazer CrossFit?

Todos podem fazer CrossFit?

Cada vez mais popular, o Crossfit já é considerado uma “febre” em todo o Brasil. Porém, já existem alguns estudos que contraindicam esta prática para alguns públicos. Veja mais neste artigo.

Um treino intenso, com movimentos complexos e que é regido por competições. Parece algo que não deveria ser feito por iniciantes, não é? Pois bem, antes que me queimem na inquisição dos Crossfiters, quero deixa bem claro que não sou contra o Crossfit, apensa acredito que ele não seja indicado para todo tipo de pessoa, como alguns centros de treinamento pregam.

Mas vou fundamentar minha opinião e principalmente, indicar alguns grupos que devem evitar o crossfit inicialmente.

será que todos podem fazer Crossfit

Por que nem todos podem fazer o Crossfit?

Antes de qualquer coisa, precisamos saber que o Crossfit é uma metodologia de treinamento patenteada e somente as pessoas devidamente registradas e os estabelecimentos credenciados é que podem vender este tipo de serviço (pelo menos é assim que deveria ser). O Crossfit foi uma metodologia adaptada de treinamentos de soldados americanos (fuzileiros navais e policiais da SWAT), com o intuito de desenvolver a globalidade de sua condição física. Depois disso, internamente no exercito americano, foram criadas algumas competições deste tipo de exercício, no intuito de motivar os soldados.

Pois bem, tudo isso foi documentado e assim nasceu o Crossfit, com algumas variações. Por ser uma metodologia patenteada, os professores tem de seguir certa linha de trabalho, onde alguns exercícios são pré-traçados. Com movimentos amplos, como arranques, agachamentos e outros multiarticulares, o Crossfit é muito bom para determinadas situações, pois além de tudo, ele nunca tem treinos iguais, ou como dizem os adeptos da modalidade “nossa especialidade é não nos especializarmos em nada”.

Pois bem, vamos então avaliar algumas questões que fundamentam minhas colocações de contraindicação para alguns grupos.

Perceba que o Crossfit nasceu como um treinamento feito para os soldados mais bem TREINADOS do mundo. Portanto, seria no mínimo imprudente achar que pessoas comuns, sem um histórico de treinamento, seriam capazes de manter o mesmo treino. Lógico que um bom professor de Crossfit vai fazer com que o treino seja feito de maneira sequencial e este não é o principal problema do Crossfit.

Um problema apontado até em estudos científicos, é o das lesões. Em um estudo do Journal of Strength and Conditioning Research, que buscava verificar os benefícios do Crossfit, estudou 56 praticantes. Mesmo não sendo o objetivo de estudo da pesquisa, foi encontrada uma preocupante proporção de 16% de praticantes com lesões oriundas do Crossfit.

Em uma pesquisa com 132 pessoas praticantes de Crossfit, realizado pelo The Journal of Strength and Conditioning Research, foi encontrada uma incidência de 71% de lesões oriundas desta prática. A maior incidência foi na região do ombro, seguida por coluna, braço e cotovelo. Para que você tenha uma ideia deste alcance, somente modalidades como o LPO (levantamento de peso olímpico) e o Powerlifting tiveram tais níveis de lesão em seus praticantes.

É lógico que estamos falando de dados estatísticos e que lesões podem ocorrer com qualquer pessoa, praticante de qualquer esporte. O que faz com que o sinal de alerta esteja ligado é o fato de que a incidência de lesões do Crossfit é muito alta, mesmo se comparada com outros esportes.

Leia também:
+ Crossfit para lutadores

As razões para isso são muitas, mas todos os estudos citados acima foram unânimes em afirmar que é a falta de fortalecimento e de um processo de aprendizagem dos movimentos mais complexos que resulta em tantas lesões.

Movimentos como o levantamento terra ou o arranque, precisam ser treinados primeiramente para a parte motora, com a sequencia de movimentos e com uma série de educativos. Além disso, são necessárias condições básicas, como fortalecimento da musculatura lombar e abdominal (core), dos músculos da articulação gleno-umeral (ombro) e de tudo mais para que seja possível executar estes movimentos com destreza e com a devida segurança.

Por exemplo, você já viu algum praticante de Crossfit exercitando o manguito rotador? Sabia que a falta de fortalecimento destes músculos é a principal causa de lesão de ombros?

Enfim, não quero de maneira alguma dizer que o Crossfit é ruim e que você não deve praticá-lo, só quero alertar a vocês que ele precisa de um processo pedagógico e de fortalecimento muscular, para que você fique apenas com os benefícios desta prática, livre de lesões. Bons treinos!

5 Comentários

  1. Cara, tenho 14 anos, e quero fazer crossfit. Será que faz mau ao meu crescimento?

  2. Um outro ponto que deve ser discutido é em relação ao sistema cardio-respiratório. Tem um professor na minha academia que se gaba de ter alunos que passam mal em suas aulas de Cross.
    Não sei o tem de benéfico em se sentir mal, mas…

  3. Em relação a mim, o problema está no fato de eu ter feito uma artroscopia no ombro direito, devido a uma lesão no manguito, que ocorreu quando eu estava fazendo barras paralelas na academia. Estou recuperado e fazendo musculação novamente, mas com restrições. Recuperei minha massa que tinha perdido com a parada. Mas acho que o crossfit seria agressivo demais para o meu ombro operado. Sim ou não?

    • Sofri a lesão no ombro também mas não fiz cirurgia. Também tenho sua dúvida pois estou pensando em iniciar o crossfit.

      • Eu acho que qualquer um pode fazer crossfit sim. Pois tudo pode ser adaptado. Treino com muita gente de diversas idades, de diversos condicionamentos fisicos, e com diversas lesões, seja em joelho, ombro, quadril, enfim..

        Pegando um bom box onde o Coach fique atento a suas limitações, você pode adequar a sua necessidade o movimento

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Curta-nos no Facebook!