Página Inicial » Doenças » Tendinite – Quais as principais causas, sintomas e tratamentos

Tendinite – Quais as principais causas, sintomas e tratamentos

Tire todas as dúvidas a respeito da tendinite. O que é, quais os tipos, suas causas, sintomas mais comuns e os tratamentos mais recomendados.

tendinite no ombro

A tendinite se caracteriza inflamação do tendão, a estrutura fibrose, semelhante à corda, que faz união do músculo com osso. A inflamação é definida pela dor e inchaço do tendão, notados, e pode ocorrer em qualquer região corporal, porém é mais recorrente pelos ombros, punhos, mãos, joelhos (patelar), tornozelos e cotovelos.

Causas da Tendinite

O tendão não se resume tão forte como o osso, e também não se determina tão elástico como o músculo, assim, na situação da sobrecarga, trata-se da estrutura que, normalmente, sofre mais. As causas da tendinite geralmente estão associadas, em especial, a determinados fatores de risco.

Fatores de risco para Tendinite

Ausência do alongamento muscular que termina sobrecarregando o tendão.

Postura incorreta, sendo que ombros anteriorizados reduzem espaço com destino para deslizamento de tendões para movimento do ombro, gerando atrito e lesão destes.

Movimentos em repetição, em especial na utilização dos computadores, celulares, pois ocasionam fadiga de tendões.

Idade do indivíduo, já que com o decorrer dos anos, a circulação sanguínea ao tendão permanece deficiente.

Estresse que ocasiona contraturas musculares e fadiga com tendões prejudicados.

Exercícios esportivos excessivamente ou usando técnica ou material incorreto.

Enfermidades autoimunes, em que as células de defesa do organismo fazem reconhecimentos de tendões sendo inimigos por erro e iniciam a atacar os mesmos.

Sintomas da Tendinite

A tendinite pode se caracterizar aguda, em que há história de dor recente de até 45 dias. E se não for cuidada, se transforma em problema crônico. Os sintomas mais recorrentes se resumem em presença da dor localizada, que pode espalhar a toda musculatura em volta, que termina entrando no espasmo de proteção e fadiga, sentindo peso.

E ainda dor que se agrava através do movimento, e pode ocasionar redução da força, e em situações de enorme duração, gerar atrofia de musculatura. Em várias situações, nota-se inchaço local e calor e vermelhidão.

Leia também: Como proteger seus ombros de lesões – 4 dicas importantes

Quando buscar auxílio médico

A maior parte das situações de tendinite tem resolução em alguns dias através do repouso da região afetada. A recomendação é buscar ajuda médica se os sintomas permanecerem. Em consulta, descrever os sintomas todos percebidos e perguntar acerca das dúvidas. Estar preparado, ainda, para que seja respondido o que o médico questionar.

Alguns exemplos das questões possíveis de serem indagadas:

– Qual é o local da dor?

– Quando a dor iniciou?

– É sentida a dor durante o sono?

– A dor foi gerada por determinada lesão?

– Foi notado algum inchaço?

– O trabalho exige repetição dos movimentos?

– É praticado algum esporte?

Leia também: Lesões no ombro – Conheça a capsulite adesiva

Diagnosticando a Tendinite

A tendinite normalmente tem diagnóstico através do que o paciente relatar para o médico e por exame físico. O médico procurará pelos sinais da dor e sensibilidade em regiões apontadas. Há testes físicos particulares a cada espécie de tendão.

Há possibilidade, porém, que o médico faça solicitação de determinado exame de imagem que pensar adequado para certificação do diagnóstico, avaliação do grau da inflamação, e ainda, para eliminação de mais motivos possíveis da dor.

Tratamento para Tendinite

O tratamento para tendinite tem divisão em medidas para alívio da dor e medidas para evitar o retorno da dor.

Medidas para alívio da dor

– Repousar o tendão atingido, com tipoia ao ombro, tala para punho, entre outras medidas. O período para repousar deve ser estabelecido por médico, durações de repouso prolongadas podem gerar aderências e atrofia do músculo e não são favoráveis.

  • Aplicar com cuidado o gelo para reduzir inflamação.
  • Medicações eventuais anti-inflamatórias com prescrição por médico.
  • Fisioterapia à analgesia, com laser, massagem miofacial, ultrassom, dentre outros.
  • acupuntura.

Medidas para evitar o retorno da dor

– Corrigir postura e melhora da ergonomia ao trabalhar.

– Prática do alongamento de músculos envolvidos.

– Fortalecimento dos músculos.

– Respeito ao apontamento da dor.

– Alterações dos hábitos, como adotar paradas em trabalho.

É importante salientar que em determinadas situações marcadas, no caso do tratamento conservador não surtir efeito nem cura, é possível ser preciso fazer procedimento cirúrgico.

Seja para que o tendão apertado tenha descompressão, liberação das aderências e limpeza de inflamações em volta do tendão, como para ressecamento da fibrose ou calcificações no interior do tendão, ou ser necessário costurar o mesmo para correção da lesão.

Cada indivíduo tem uma necessidade diversa acerca da própria prevenção e tratamento da tendinite, a depender das condições, sendo exemplo profissão e biótipo. É preciso fazer adaptação do tendão para suporte do ritmo da profissão de cada pessoa.

Uma pessoa que digita 500 palavras em período curto necessita praticar uma musculação, alongamento para fortificar o tendão, e então suportar tal ritmo. A matrícula na academia pode se resumir interessante início para as pessoas que já enfrentaram ou querem evitar tendinite.

Tendinite nas mãos e punhos, repetições aos digitar.

Medicamentos de uso para Tendinite

Os medicamentos com maior uso para tratar tendinite se resumem ao Bi Profenid, Cataflampro, Cetofenid de solução, Cetoprofeno, Diclofenaco Dietilamônio, Fenaflan, Flanax 550mg, Ibupril 300 mg, Ibupril 400mg, Ibupril 600mg, Naproxeno, e Profenid.

Apenas o médico pode afirmar o remédio de maior indicação ao caso particular, assim como a dosagem adequada e duração para tratar. Seguir em todo caso à risca o que o médico orientar e nunca se automedicar.

Não fazer interrupção da utilização do medicamento sem anteriormente consultar o médico, e se ingeri-lo mais de uma vez ou nas quantidades bem superiores em relação ao que foi prescrito, seguir instruções em bula.

Convivência e complicações possíveis

Repousar e imobilizar tendões atingidos são métodos úteis para recuperar-se. É possível conquistar isto usando tala ou suporte de remoção. Ao aplicar calor ou frio na região atingida também pode auxiliar. Buscar ainda sempre manter o lugar de inflamação levantado para diminuir vermelhidão e suor em regiões atingidas.

Porém é preciso ter atenção, mesmo que o repouso seja uma das formas de maior recomendação pelo médico, ficar tanto tempo sem movimentar o lugar da inflamação pode deixar mais grave tendinite.

Assim, é essencial manter o descanso pelo começo do tratamento, porém posteriormente, buscar adicionar determinados exercícios de leveza para própria rotina para alongamento e fortalecimento do músculo.

Em relação às complicações possíveis, na ausência do tratamento correto, a tendinite pode ocasionar complicações de maior gravidade, sendo exemplo ruptura em tendão, que pode demandar cirurgia para que danos sejam reparados. Pode ocasionar, ainda, em mais lesões e em recorrência da tendinite.

Medidas de prevenção

As medidas principais com possibilidade de prevenção da tendinite se caracterizam em evitar movimentos em repetição e buscar praticar alongamentos sempre anteriormente e após atividades físicas.

Mais uma ação importante para prevenção é se hidratar de modo constante, pois beber muito líquido auxilia para lubrificação das articulações. E alimentar-se adequadamente é essencial, em especial anteriormente aos exercícios.

Mais uma dica á aquecer os músculos, nunca começar nenhuma atividade física sem anteriormente aquecimento do corpo. É ideal fortalecer a musculatura anteriormente a iniciar a prática de qualquer esporte, em especial tênis.

Uma recomendação de prevenção é diminuir movimentos com repetição. Na situação de não haver possibilidade, tentar realizar pausas pequenas de uma em uma hora na atividade do dia a dia e alongar-se. Para as pessoas que trabalham em frente do computador por bastante tempo, usar teclados e mouses ergonômicos, pois reduzem bastante as situações de tendinite.

É importante ressaltar que a prevenção permanece sendo ideal em comparação com qualquer remédio ou receita, e os sinais que o corpo fornece devem ser percebidos.

A recomendação é praticar atividades de alongamento e fortalecimento do tendão, 3 vezes semanalmente, com duração de 40 a 50 minutos. Na situação de indivíduos que enfrentam tendinites reincidentes, a recomendação é alteração dos hábitos pela rotina, em especial ao trabalhar.

Se não, o tendão sofrerá mais estresse, que ocasionará novo processo de inflamação. E ao sentir qualquer espécie de dor, o médico deverá ser então procurado.

Saiba diferenciar Tendinite e Bursite

A tendinite e bursite se caracterizam processos inflamatórios e apresentam sintomas muito semelhantes. A tendinite se resume inflamação de tendão, definida pelo inchaço, vermelhidão e calor na região atingida.

E a bursite se resume inflamação de bursa, a “bolsa” repleta de líquido que tem papel de proteção de tecidos em volta de articulações corporais, e que tem localização em cotovelos, ombros, joelhos e quadril. A bursite se determina inflamação secundária, e apenas ocorre depois da lesão em tendão que a mesma protege, sendo a tendinite.

Leia também: Bursite – O que é, causas, sintomas e tratamentos

As inflamações em tendões podem acontecer por várias razões, sendo exemplo excesso da utilização no esporte e sobrecarga, situações traumáticas, e até em função de mais enfermidades, de exemplo artrite reumatóide. Cada articulação pode ter desenvolvimento de um tipo de tendinite, isto dependerá da atividade do dia a dia do indivíduo.

As profissões mais atingidas por tendinites de ombro se resumem aquelas em que a pessoa tem trabalho com braço por cima da cabeça, como exemplo pintores, professores, trabalhadores braçais, entre outros, e esportistas que realizam movimentos do arremessar.

As tendinites se caracterizam bastante comuns nos idosos pela condição de estarem de modo direto associadas com processo degenerativo, o biológico e fisiológico, corporal.

A evolução de tendinite é determinada ruptura do tendão, como resultado de lesões degenerativas, que então se resumem conseqüências dos processos de inflamação da repetição.

Tendinites de ombro acontecem normalmente nos indivíduos com idade inferior a 50 anos. E as roturas, nos indivíduos a partir de 60 anos de idade, em decorrência de processos de inflamação coexistentes.

Há um falso conceito geral que determina todas as lesões com dor do ombro de bursite, a incluir tendinite. Uma das lesões mais recorrentes de ombro se caracteriza em lesão do manguito rotador, categoria dos músculos e seus tendões que atua para estabilização do ombro.

Sobre Fernanda Mayumi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Curta-nos no Facebook!