Página Inicial » Emagrecimento » Por que apenas cortar calorias não é suficiente para emagrecer?

Por que apenas cortar calorias não é suficiente para emagrecer?

Tido durante muito tempo como a “fórmula certa para emagrecer”, cortar apenas calorias não é o mais indicado para emagrecer.

Cortar calorias não é suficiente para emagrecer dicas

Quer perder peso? Gaste mais do que ingira! Esta visão quase financeira do emagrecimento, não é suportada por uma série de fatores relacionados a fisiologia e ao que a ciência vem descobrindo nos últimos tempos. De uma maneira geral, apenas cortar calorias não é uma tática inteligente, quando pensamos em emagrecimento. Antes de dar continuidade com este artigo, quero deixar claro que meu foco aqui é emagrecimento e não “perda de peso”. Portanto, se você quer saber apenas de reduzir o número que aparece na balança, nem perca seu tempo.

Antes de explicar devidamente os fatores que explicam porque apenas cortar calorias não é eficiente para o emagrecimento, temos que entender alguns conceitos!

Cortar calorias basta? Infelizmente não!

Para que seu corpo de fato elimine parte de suas reservas de lipídios, ele deve ser imposto a uma série de variáveis. Desde fatores ligados a questão hormonal, até dietética e fisiológica. Por isso, acreditar quem uma complexa adaptação como esta, se daria apenas com o corte de calorias, seria no mínimo inocência!

Pois bem, quando você reduz as calorias que ingere, acaba reduzindo o volume total de alimento que seu corpo recebe. Com isso, todo o complexo fisiológico, entende que entramos em uma época de racionamento de alimento e com isso, passa a “economizar” vias energéticas. Para isso, passamos a usar variadas fontes energéticas. Isso explica porque as dietas restritivas fazem você perder peso, mas na grande maioria dos casos, não emagrece de verdade.

Leia também: 6 Exercícios para emagrecer que você pode fazer na sua casa

E também existem diversos indícios que relatam que ao reduzir drasticamente a ingestão calórica, nosso corpo num ato de defesa, reduz consideravelmente os processos metabólicos, fazendo com que o metabolismo fique ainda mais lento. O resultado? Você emagrece ainda menos!

Além disso, em inúmeros casos, a simples redução das calorias não é acompanhada de uma busca pela manutenção da qualidade nutricional. Ao deixar de ofertar nutrientes ao seu corpo, ele deixa de funcionar da maneira mais adequada e vai “adaptando-se” a esta nova realidade. Com isso, o processo de emagrecimento se torna ainda mais difícil e custoso.

Antes que alguém venha me dizer que “conhece alguém que emagreceu apenas cortando calorias”, quero deixar claro que entendo o processo de emagrecimento como algo duradouro e que se mantém ao longo do tempo.

Perder 3 quilos em uma semana e 1 mês depois voltar ao peso antigo, não pode ser considerado emagrecimento.

A questão toda é que as pessoas são imediatistas, querem resultados para ontem e não se preocupam com o longo prazo. Assim, várias dietas e programas de emagrecimento, que se pautam apenas na perda de peso, ganham espaço e vendem muitas unidades.

Se as pessoas se preocupassem mais com a qualidade do que com a rapidez, com toda a certeza não teríamos tantos casos de obesidade e de problemas decorrentes dela.

Mas então, se apenas cortar calorias não é o suficiente, o que devemos fazer para emagrecer com saúde?

Emagrecer com saúde sem cortar calorias ao extremo!

O processo de emagrecimento, em grande parte dos casos, é composto por uma mudança no funcionamento do corpo. Precisamos fazer com que o metabolismo basal seja aumentado, gastando mais energia para manter as funções vitais do organismo. Desta forma, o aumento da massa muscular e a melhora da capacidade aeróbica celular, são fatores fundamentais para quem quer emagrecer. Neste contexto, treinos como o HIIT e a musculação, são comprovadamente eficientes.

Leia também: 5 dicas para aumentar seu metabolismo basal e emagrecer de vez

Por outro lado, a ingestão calórica precisa ser adequada, para manter o bom funcionamento do corpo e induzi-lo a usar mais gordura como fonte energética. Desta forma, existem várias estratégias que irão fazer com que nosso corpo venha a usar os lipídios como fonte de energia.

Para isso, nosso corpo precisa estar com a ingestão de vitaminas, minerais e macronutrientes bem regulada.

Existem casos onde o nutricionista não precisa necessariamente reduzir a quantidade calórica, mas sim apenas melhorar a qualidade do que é ingerido. Assim, com o aumento do gasto calórico devido a atividade física e consequente aumento do consumo do metabolismo basal, acontece o processo de emagrecimento.

Não vou vir aqui dar dicas de como fazer isso, pois cada pessoa tem sua individualidade e contexto social, nutricional e físico. Por isso, fica evidente que o acompanhamento de um bom profissional de educação física e de um bom nutricionista é fundamental, pois juntos, estes profissionais podem te ajudar a alcançar seu objetivo de emagrecimento!

Não confie em dietas que são “infalíveis”, que vem prontas para você apenas executar, sem levar em conta suas individualidades. Fazendo isso, com toda a certeza você irá conseguir alcançar seu objetivo de emagrecer e o que é melhor, sem prejudicar sua qualidade de vida! Bons treinos!

Sobre Sandro Lenzi

Educador físico apaixonado pelo desenvolvimento humano. Atuo como produtor de conteúdo, personal trainer e com consultoria online.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Curta-nos no Facebook!