Página Inicial » Treinos » Funcional » Musculação para cadeirantes

Musculação para cadeirantes

A ciência vem estudando os benefícios da pratica de musculação para determinados grupos especiais, entre eles os cadeirantes. Os benefícios são muito grandes e, com um treinamento bem executado, podem melhorar consideravelmente a saúde e qualidade de vida dos cadeirantes

Faz bastante tempo que a musculação deixou de ser apenas uma prática com fins estéticos, para se tornar uma prática de saúde, principalmente de conteúdo profilático. Neste sentido, a ciência começou a pesquisar e produzir muitos estudos para saber os reais benefícios e as maneiras de atenuar certas doenças e síndromes com a utilização da prática constante de musculação. Um dos grupos estudados e que vem tendo grandes avanços são os cadeirantes, que podem ter uma substancial melhora de sua qualidade de vida com a prática constante.

musculação para cadeirantes

Antes de entrarmos mais afundo no tema, é importante salientar que todo cadeirante precisa ser avaliado antes de começar a fazer musculação, pois as causas que o fizeram estar em cadeira de rodas são muitas e cada uma delas reserva suas particularidades. Por isso, a abordagem será mais generalista, pois as especificidades de cada um precisam ser avaliadas por profissionais habilitados para isso.

Benefícios da musculação para cadeirantes

Basicamente, uma pessoa que está em cadeiras de rodas apresenta ou problemas motores ou neurológicos, que impedem a movimentação de membros inferiores. Estes problemas podem ser temporários ou não, variando de caso para caso. Desta maneira, a musculação terá efeitos e abordagens diferentes em cada caso.

Um dos maiores problemas dos cadeirantes é manter-se dentro de seu peso ideal, já que sem a atividade motora voluntária dos membros inferiores, o seu gasto calórico fica reduzido, se comparado a pessoas que se locomovam normalmente. Neste sentido, como já mencionei em diversos artigos anteriores, a musculação pode ser de grande valia, já que devido a sua intensidade, ela auxilia no aumento do metabolismo, tornando desta maneira, o cadeirante menos propenso a desenvolver problemas como a obesidade. Além disso, a musculação, apesar de ser um exercício predominantemente anaeróbico, vai ajudar a manter ou até melhorar os níveis de resistência aeróbica, devido ao aumento da vascularização muscular e consequentemente, melhora do fluxo sanguíneo. Se fossemos tomar somente estes aspectos, já teríamos razões para indicar a musculação para cadeirantes, já que a obesidade é sem sombra de dúvidas um dos fatores que mais comprometem a funcionalidade e a qualidade de vida dos cadeirantes. Mas existem ainda outros benefícios.

No caso específico de pessoas paraplégicas, o aumento da massa muscular nos membros superiores é um fator determinante da qualidade de vida, já que desta maneira, a pessoa consegue se locomover sozinha e executar diversas tarefas, tornando-a muito mais independente. Imagine o seguinte, se um cadeirante não pratica nenhum tipo de exercício resistido, a tendência natural é que seus músculos de membros superiores também se atrofiem. Como são estes que são responsáveis pela interação e principalmente, pela independência dos cadeirantes, estes podem ter perdas significativas de funcionalidade e de independência, caso não apresentem bons níveis de força muscular. Portanto, já temos duas vantagens determinantes para a qualidade de vida dos cadeirantes que praticam musculação, que é o controle do peso e aumento da funcionalidade e independência.

musculação para deficientes físicos
Créditos: Dollarphotoclub

Além disso, a musculação para cadeirantes tem um aspecto psicológico muito importante, com o aumento da autoestima e da imagem corporal. Muitos psicólogos apontam para o fato de que uma pessoa com este tipo de restrição, precisa de uma atividade que o faça sentir prazer, que o motive e principalmente, que o faça ter objetivos. Neste sentido, a musculação vem sendo amplamente utilizada também com estas finalidades.

Porém, o treino de musculação para cadeirante é muito diferente e mais complexo do que um treino convencional, já que podem existir mais limitações. Por isso, é importante que o cadeirante procure um profissional capacitado para esta finalidade e principalmente, jamais se exercite sem a orientação de um profissional de educação física. Nos casos onde a pessoa faz fisioterapia, é importante que ela mantenha este tratamento e use a musculação como complemento, potencializando assim os resultados.

Assim como em pessoas sem problemas de locomoção, a musculação é uma das atividades mais indicada, já que seus riscos são reduzidos (desde que bem orientada) e os benefícios são muitos. Bons treinos!

Sobre Sandro Lenzi

Educador físico apaixonado pelo desenvolvimento humano. Atuo como produtor de conteúdo, personal trainer e com consultoria online.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Curta-nos no Facebook!