Página Inicial » Treinos » Musculação e saúde articular, uma relação que não pode ser esquecida

Musculação e saúde articular, uma relação que não pode ser esquecida

A saúde articular precisa ser uma constante preocupação de quem treina e principalmente de quem prescreve treinamentos na musculação. Veja mais neste artigo!

Praticar musculação, seja para fins estéticos ou funcionais, precisa ser algo feito de maneira consciente, planejada e principalmente, coerente, para que você usufrua apenas dos benefícios.  Neste sentido, um dos temas que mais vem se mostrando pertinente no momento, é a questão da saúde articular, aplicada a musculação. Isso por que temos hoje um grande número de pessoas que apresentam problemas articulares, devido a prática incorreta da musculação.

musculação e articulações dor

Em um recente estudo de Siewe (2014), citado por Gentil (2014), foi avaliada a prevalência de lesões em atletas de fisiculturismo de alto nível. O estudo foi realizado com a aplicação de um questionário, de cunho qualitativo, em 71 atletas. O que mais chamou a atenção neste estudo, foi o fato de  que 45% dos entrevistados reclamavam de dores durante seus treinos. As dores lombares apareciam em 40% dos entrevistados, mostrando a grande prevalência deste tipo de lesão. Depois temos o ombro, que era relatado por  37%, o cotovelo em 34% e o joelho em 31% dos atletas.

Se fôssemos fazer uma pesquisa como esta com pessoas não-atletas, talvez tivéssemos resultados ainda mais alarmantes. Isso mostra que a prática de musculação, quando não bem aplicada e bem planejada, pode vir a ser lesiva. Mas isso quer dizer que não devemos praticar musculação? Claro que não!

De uma maneira geral, sem erros de execução e com  de controle de cargas e descanso, a musculação é fundamental para manter a saúde articular. Mas então como podemos fazer isso? Veja alguns fatores que comprometem a sua saúde articular e como evitá-los!

Saúde articular e musculação, uma relação estreita!

1° Alterne os estímulos: 
A alternância entre os estímulos tensionais e metabólicos é fundamental para quem quer manter a saúde articular. Isso por que ao utilizar apenas estímulos tensionais, você estará sobrecarregando em excesso (diante de repetições constantes), as partes não contrateis de suas articulações. Além disso, diversos estudos vêm mostrando que alternar estes dois tipos d estímulos é fundamental para a hipertrofia, justamente por quebrar o platô de desenvolvimento. Por isso, alterne entre estes estímulos. Caso não saiba exatamente como fazer isso, leia este artigo, onde mostramos isso! Estímulos tensionais e metabólicos, entenda as diferenças

2° Sempre dê preferência para a execução correta:
Determinado exercício ficou difícil de ser executado da maneira correta já nas primeiras repetições? Diminua a carga, para que não haja compensações. Lembre-se que você não faz musculação para deslocar pesos, mas sim para estimular da maneira correta seus músculos! Com toda a certeza, execuções erradas, que usam mais carga do que o necessário são um dos principais componentes das recorrentes lesões articulares em praticantes de musculação. Já falamos sobre isso, neste artigo sobre treino inteligente (Treinar e puxar peso, entenda qual é a diferença
)

3° Melhore sua flexibilidade:
De nada adianta você se conscientizar que determinado movimento tem de ser executado de tal forma, se o seu corpo não permitir isso. Neste sentido, a melhora da flexibilidade é fundamental para a manutenção de sua saúde articular, não apenas pela questão da mobilidade articular, mas também por que ela melhora consideravelmente suas execuções e reduz os movimentos de compensação.

4° Tenha uma progressão correta:
Muitas pessoas acabam lesionando-se por que não sabem progredir da maneira correta e acabam impondo estímulos ao seu corpo, aos quais não estão adaptados. Não consegue agachar em afundo, por exemplo? Vá melhorando sua execução e amplitude aos poucos. Desta maneira, será possível manter a segurança e ainda garantir a continuidade em seus treinos.

5° Fortaleça os mecanismos estabilizadores:
Determinados músculos, tem mais do que uma função de deslocamento, pois eles estabilizam articulações. Isso acontece com o manguito rotador (Veja a importância de exercitar o manguito rotador
), com todo o complexo do Core (Core, o que é, como treinar e qual a sua importância!), adutores da coxa e outros. Fortalecendo da maneira correta estes músculos, suas articulações estarão muito mais estabilizadas e seguras.

6° Cuide com o volume de treinamento:
Uma das causas mais comuns, não apenas de desordens articulares, mas também causadora de overtraining é o elevado volume de exercícios. Mas veja bem, não falo apenas do volume total de treinos, que é a soma do tempo semanal que você passa treinando. A duração de cada sessão também precisa ser levada em conta, pois sabemos que treinos longos, com mais de uma hora, tendem a ser pouco eficientes e ainda, aumentam exponencialmente o risco de lesões.

Lembre-se, a intensidade é fundamental para a hipertrofia e ela é inversamente proporcional ao volume. Portanto, se quer resultados e manter sua saúde articular em dia, seja mais efetivo e tenha um treino mais intenso!

Sobre Sandro Lenzi

Educador físico apaixonado pelo desenvolvimento humano. Atuo como produtor de conteúdo, personal trainer e com consultoria online.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Curta-nos no Facebook!