Página Inicial » Estética » Mitos e verdades sobre a drenagem linfática

Mitos e verdades sobre a drenagem linfática

Além de conhecer todos os benefícios, nesse artigo nos listamos também alguns mitos e verdades sobre o tratamento de drenagem linfática.

A drenagem linfática é conhecida por sua grande capacidade de ação sobre a retenção de líquidos, diminuindo assim o inchaço corporal, acelerando o metabolismo, trazendo o melhor funcionamento ao nosso organismo e além disso tem o poder de nos “deixar nas nuvens”. Mas será que tudo o que ouvimos falar dessa técnica é mesmo verdadeiro? É isto que vamos desvendar agora. Mas antes, veremos um breve resumo do que significa esta técnica e como ela age.

Como funciona a drenagem linfática

GettyImages

A drenagem linfática é uma técnica de compressão manual que consiste em manobras com movimentos suaves, lentos e rítmicos, utilizando pressões intermitentes em determinadas áreas do corpo, que já são predefinidas, por facilitarem fisiologicamente a efetividade da técnica. Esses movimentos seguem a trajetória dos vasos linfáticos, potencializando suas funções. A drenagem linfática, como o nome já diz, atua no sistema linfático, que é paralelo ao sistema sanguíneo e tem funções como: remoção dos fluidos excessivos dos tecidos corporais, produção de células imunológicas e absorção de gordura.

Mitos e verdades sobre o tratamento de drenagem linfática

Agora vamos ver até aonde é válido seus benefícios, e o que realmente essa técnica se propõe a fazer em nosso organismo:

Drenagem linfática emagrece? R. MITO.

Ela atua no estímulo da circulação sanguínea, fazendo com que sejam eliminados líquidos que estão em excesso no nosso corpo, e isso ocasiona perda de medidas, então é o líquido que permite essa perda, e não gordura; portanto não emagrece.

Drenagem elimina celulite? R. DEPENDE DO CASO.

A celulite é formada por um processo contínuo de retenção de líquidos, que gera má oxigenação dos tecidos e endurece até formar nódulos. Como a drenagem melhora a circulação, ajuda na oxigenação tecidual e diminui a retenção de líquidos, ela quebra esse ciclo da celulite, se ela estiver no início, ou num grau pequeno. Se já está em um grau avançado, a técnica não vai eliminar os furinhos, mas pode sim ajudar como tratamento coadjuvante na eliminação da celulite.
Leia Também:
Retenção de liquido: Como acabar com o inchaço
Melhores tratamentos para combater a celulite
Dicas para acabar com o Culote – Alimentação, exercícios e tratamentos

Auxilia na constipação intestinal? R. VERDADE.

Chamamos de peristaltismo intestinal os movimentos que o intestino faz para transportar o bolo fecal até seu fim. Os movimentos da massagem estimulam o peristaltismo e melhoram a absorção e velocidade de eliminação desse bolo fecal, atuando, dessa forma, na facilitação da constipação.

A drenagem linfática tem ação sob a TPM? R. VERDADE.

Mais uma vez, atuando contra a má circulação sanguínea e a liberação de toxinas, ela suaviza os sintomas da TPM por permitir a chegada do oxigênio livremente pelo corpo, aliviando as sensações de dor, peso e inchaço, além de estar agindo como relaxante, o que também diminui outros incômodos desse período feminino.

A drenagem atua no processo de cicatrização? R. VERDADE.

A drenagem linfática da mesma forma que faz a desintoxicação sanguínea e aumenta o metabolismo, ela permite a melhor nutrição dos tecidos e aumenta o potencial reparador tecidual, ou seja, a cicatrização é muito facilitada, com todos os efeitos fisiológicos causados pela drenagem. Por isso, também é muito indicada para pós-operatórios e pós-traumatismos.

Tem influência na função imunológica? R. VERDADE.

Como uma das funções do sistema linfático é a produção de células imunológicas, e a drenagem potencializa a circulação e o funcionamento desse sistema, sem dúvida as imunorreações também serão otimizadas, além da defesa celular e da ação anti-inflamatória, que também serão beneficiadas.

Além desses, a drenagem linfática é muito utilizada na terapêutica, como tratamento de doenças como varizes, linfedemas, dores musculares, hematomas e problemas circulatórios em geral. Como podemos observar, esta técnica engloba muitos efeitos em nosso organismo, e seus benefícios são perceptíveis. No entanto, ele deve ser levada a sério, as sessões devem ser regradas, e deve ser feita somente por um profissional. Se não for feita no seu sentido e sequencia corretos, ela pode ter o efeito contrário, e os resultados não serão satisfatórios.

E muito cuidado, existem algumas contraindicações que não podem passar despercebido. São elas: câncer ativo, tromboflebite, trombose, hipertireoidismo, insuficiência cardíaca não controlada, febre, gestação de alto risco e infecções agudas. Caso tenha algum desses citados acima, e faça drenagem linfática, converse com seu especialista e solicite outro recurso, afinal, sua saúde e bem-estar estão em primeiro lugar.

Sobre Jeniffer Manfrini

Estudante de fisioterapia pela Uniasselvi Fameblu, apaixonada pela incrível máquina que é o nosso corpo humano, sempre em busca de novos conhecimentos e experiências. Atua como estagiária pela faculdade e é uma futura pós-graduanda em dermato-funcional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Curta-nos no Facebook!