Página Inicial » Saúde » Lecitina de soja: para que serve, benefícios e efeitos colaterais

Lecitina de soja: para que serve, benefícios e efeitos colaterais

A Lecitina de soja reduz o colesterol e ainda melhora a saúde do cérebro. Apesar de ter vários benefícios, deve se ter atenção a alguns dos seus efeitos colaterais.

lecitina de soja benefícios e efeitos colaterais

Já se foi a era das dietas que só tinha carboidratos, só proteínas, que não tinham carne e todas as outras coisas. Dietas que retiram um grupo alimentar acabam pecando pela falta de um certo nutriente do que precisamos para viver com saúde. Falando especificamente das dietas que são livres de qualquer tipo de gordura, estas se tornaram um grande erro. Isso porque nem todas as gorduras são ruins e temos substâncias como o ômega 3, 6 e 9 e outros lipídios que fazem bem ao nosso corpo. Um bom exemplo de gordura boa é a lecitina de soja.

O que é a lecitina?

A lecitina é um composto químico onde temos a mistura de várias outras gorduras como os glicolipídeos, os triglicerídeos e os fosfolipídeos. Na química, a lecitina é sinônimo de fosfatidilcolina pura. Esta, por sua vez, é o principal componente da soja e é extraída dela por meios mecânicos ou químicos. Porém, nós seres humanos também produzimos a lecitina.

Numa dieta saudável o nosso fígado consegue sintetizar essa substância que passa a ser utilizada tanto pelo sistema nervoso quanto pelo circulatório. A lecitina é uma gordura muito importante, pois faz parte da membrana celular. Sem ela, a membrana, ficaria rígida o que seria prejudicial para a formação dos tecidos orgânicos.

Leia também: Levedo de cerveja – 7 benefícios desse superalimento

Benefícios da lecitina de soja

As principais fontes de lecitina são a gema do ovo, o gérmen de trigo e a soja. A lecitina da soja fornece diversos benefícios, entre eles está o fato de ajudar na perda de peso pela eliminação do tecido adiposo com a aceleração do metabolismo. Vejamos outros benefícios que esse lipídio tem para nos oferecer.

Melhora a saúde do cérebro
Quando a fosfatidilcolina entra no nosso corpo ela é rapidamente transformada em colina. Esse nutriente também está presente no complexo B e faz parte da formação do neurotransmissor acetilcolina. Portanto, a lecitina de soja é importante para o sistema nervoso e para o bom funcionamento do cérebro. Também ajuda na prevenção de doenças como Alzheimer e outras demências.

Reduz o colesterol
A lecitina de soja já é usada para combater o colesterol faz muito tempo. Ela consegue prevenir o depósito de gordura na parede das artérias em todas as partes do corpo. Assim, esse lipídeo consegue prevenir outras diversas doenças como infartos do coração e acidente vascular cerebral.

Saúde do Fígado
Tanto a lecitina quanto a colina são essenciais para a saúde do fígado e elas têm um papel fundamental para impedir que haja acúmulo de gordura e bloqueios do sistema sanguíneo. Essas duas substâncias também conseguem proteger o fígado de possíveis danos eliminando as toxinas desse órgão.

Outros benefícios
Não há uma comprovação científica com seres humanos, mas por suas propriedades reconhecidas em laboratório, a lecitina consegue atuar como coadjuvante no tratamento de transtorno maníaco depressivo, para dermatites, mal de Parkinson, insônia, ansiedade, estresse e outros problemas relacionados com o sistema nervoso.

A lecitina da soja emagrece?
Ela consegue sim ajudar na remoção de uma certa quantidade gordura, mas não seja a ser tão significante que possa ser a única ferramenta utilizada para esse fim. Na verdade, a lecitina está muito mais ligada ao fato de impedir que o LDL (colesterol ruim) se ligue às paredes das artérias do que à queima de gordura propriamente dita. Ainda assim, não há qualquer comprovação que a soja seja ideal para o emagrecimento.

Efeitos colaterais da lecitina de soja

Como qualquer outro alimento, por mais saudável que ele seja, quando você o consome em excesso ele pode causar danos a sua saúde. Veja quais podem ser esses danos:

1. Efeito sanfona: algumas pessoas podem ganhar peso com o consumi excessivo da soja e também sentir perda de apetite por um certo período. Isso pode causar o temido efeito sanfona que deixa a pele flácida e causa estrias.

2. Alergias: existem pessoas que têm alergia à soja e que mesmo em quantidades pequenas podem sofrer com os efeitos da lecitina. Podem aparecer erupções e coceiras na pele.

3. Hormônios: a lecitina da soja interfere na função da glândula tireoide o que pode desencadear patologias como o hipotireoidismo ou hipertireoidismo.

4. Queda da pressão arterial: podem aparecer sinais como visão borrada, dor de cabeça, tontura, vômito entre outros com o consumo excessivo da lecitina de soja.

5. Sistema digestivo: a lecitina da soja pode causar náusea, diarreia e dor abdominal, interferindo na absorção de nutriente dos alimentos.

Leia também: Semente de linhaça: a mais nova aliada da dieta

Como consumir a lecitina de soja

A lecitina da soja é encontrada comumente em cápsulas que são vendidas em cápsulas. Elas são ingeridas antes das principais refeições, sendo duas cápsulas para antes de cada uma. Porém nós bem sabemos a importância de ter um profissional por perto para nos orientar. O melhor é procurá-lo e fazer os exames necessários para saber se você tem algum tipo de alergia, por exemplo.

4 Comentários

  1. Leticia Dias Nardelli

    Ótimo artigo sobre a lecitina , ajudou muito, obrigada , Leticia.

  2. angelica gomes da silva teixeira

    Gostaria de saber se alguém já tomou e quais foram os resultados

    • Marcia Maria Pontes

      Na minha família, a lecitina é usada para labirintite, melhor do que qualquer droga e, a partir do segundo dia de uso os sintomas começam a desaparecer.

  3. Elisângela Aparecida Barrado Avanço Hailer

    Me ajudou muito, o artigo sobre a lecitina de soja, muito obrigada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Curta-nos no Facebook!