Página Inicial » Emagrecimento » Fluoxetina emagrece? Saiba mais sobre suas indicações e efeitos colaterais

Fluoxetina emagrece? Saiba mais sobre suas indicações e efeitos colaterais

A substância fluoxetina tem sido usado no emagrecimento apesar de ser um antidepressivo. Conheça mais sobre esse medicamento e seus efeitos colaterais.

A corrida para alcançar o corpo perfeito não para nunca e cada vez mais as pessoas estão recorrendo a métodos nada convencionais e saudáveis. Os medicamentos são a bola da vez e são utilizados de maneira errada, sem nenhuma orientação profissional, oferecendo sérios riscos para quem os consome. A fluoxetina passou a fazer parte da vida de muitas pessoas que estão numa guerra contra a balança. O problema é que a fórmula que serve para um não serve para o outro e você pode passar meses ingerindo uma substância que está te trazendo mais malefícios que benefícios. Não tome nenhum medicamento sem a devida orientação de um profissional capacitado.

fluoxetina emagrece bula indicação efeitos colaterais

O que é a Fluoxetina?

A fluoxetina é utilizada para combater a depressão moderada e grave por fazer parte do grupo dos inibidores de recaptação de serotonina. Mas o que isso quer dizer? A serotonina é uma das substâncias responsáveis por proporcionar a sensação de bem-estar. Quando um medicamento impede que uma parte dela entre nos corpos neurais, a serotonina fica circulando em maior quantidade e por mais tempo na fenda sináptica. Isso aumenta a sensação de prazer e felicidade do indivíduo.

Mais conhecido como Prozac, nome dado pela primeira fabricante da fórmula, hoje é possível encontrar a fluoxetina vendida como cloridrato de fluoxetina pelas empresas de medicamentos genéricos. Depois que os direitos de patente da Eli Lilly expirou em 2001, houve uma enxurrada desses antidepressivos no mercado. Só em 2006 foram mais de 19 milhões de prescrições médicas do remédio nos Estados Unidos.

A fluoxetina emagrece?

Como visto, a fluoxetina não é indicada para a perda de peso, porém um dos seus efeitos é o de inibir o apetite. Isso ocorre porque muitas pessoas comem em demasia porque são ansiosas ou depressivas. Principalmente quando se fala em pessoas obesas (muitas delas sofrem com a depressão por causa do peso) ocorre um ciclo vicioso: ela se sente triste porque está gorda e acaba comendo alimentos extremamente calóricos porque muitos deles oferecem a sensação de prazer e bem-estar. É na comida que muitos pacientes com transtorno de ansiedade e depressão encontram um certo alívio e conforto.

Assim, quando o tratamento contra essas doenças se inicia, muitos pacientes acabam referindo perda de apetite e redução do peso. O motivo: muitos deles comiam sem fome, apenas pela vontade de comer sem o objetivo de alimentar o corpo com a energia necessária. Por isso, muitos recorrem a esse medicamento como uma saída para finalmente se livrar dos quilos extras.

Recomendações

A fluoxetina é recomendada para pacientes portadores de outros transtornos psiquiátricos em sua maioria. Quem tem problemas com transtornos alimentares como bulimia nervosa pode fazer uso desse medicamento já que a doença é provocada diretamente pelo desequilíbrio emocional pelo qual o indivíduo está passando no momento. Ela também é indicada para quadro de TOC, transtorno do pânico e transtorno disfórico pré-menstrual.

Leia também: Os principais remédios para emagrecer e cuidados importantes

Efeitos colaterais da Fluoxetina

A fluoxetina pode provocar efeitos colaterais se ingerida de maneira incorreta, sem orientação médica e ainda sim, isso pode acontecer já que cada organismo é único e reage de formas diversas à mesma substância. Alguns sinais que podem aparecer são:

  • Insônia;

  • Alterações na visão;

  • Dor de cabeça;

  • Sensação de fadiga, cansaço;

  • Perda de apetite;

  • Sintomas de gripe como vias aéreas congestionadas;

  • Redução da libido ou impotência sexual;

Além desses efeitos colaterais você deve estar atento a outros sintomas que podem aparecer. Eles podem significar que a medicação deve ser suspensa imediatamente ou poderá causar danos graves para o corpo. Alguns desses sintomas são:

  • Níveis elevados de serotonina do organismo: você pode estar bastante agitado, ter convulsão, febre, aceleração dos batimentos cardíacos, diarreia, entre outros;

  • Reação do sistema nervoso: tremores musculares, sudorese, batimentos cardíacos irregulares;

  • Redução do sódio no organismo: fraqueza em demasia, diminuição da coordenação motora, fala arrastada;

  • Problemas graves na pele: rosto e língua inchados, erupção cutânea de cor avermelhada ou roxa, inchaço no rosto, febre;

Se qualquer um desses sinais e sintomas aparecer você deve ir imediatamente até o seu médico e informar a ele tudo o que está acontecendo.

Associações medicamentosas

É comum que pacientes com algum tipo de transtorno psiquiátrico esteja fazendo associação de medicamentos. Porém, alguns deles não podem de forma alguma entrar em reação ao mesmo tempo dentro do nosso corpo. Quem faz uso de algum inibidor da MAO só deve fazer uso da fluoxetina cerca de 2 semanas depois de interromper o uso do inibidor. Esse tipo de medicamento evita que a enzima monoamina oxidase (MAO) metabolize monoaminas como a dopamina, serotonina e noradrenalina.

Porque a prescrição médica é importante?

Em primeiro lugar e o que é mais óbvio: você pode simplesmente não precisar do medicamento. Para tomar a fluoxetina é necessário passar por uma avaliação na qual o médico dará o diagnóstico baseado em parâmetros internacionais. Existem sinais e sintomas que precisam estar presente por determinado tempo e de forma concorrente para que você seja enquadrado dentro das patologias que caberiam o uso da medicação.

Leia também: Sibutramina: O que é, como tomar, efeitos, preços e onde comprar

Ainda que este seja o seu caso, é o psiquiatra apenas que pode dizer em quais doses a fluoxetina deve ser tomada. Normalmente, aguarda-se em torno de 4 semanas para avaliar a eficácia das substâncias e quais foram os efeitos gerados. Caso, se depois desse período, o seu médico não identificar grandes resultados, ele fará ajustes nas doses, para mais ou para menos, ou pode até suspendê-la.

Pesquisas na área sobre o fluoxetina

Em um estudo realizado na cidade de Santo André, em São Paulo, 39.782 receitas especiais foram coletadas em farmácias e drogarias. Dessas, 10.919 continham a prescrição de fluoxetina, sendo que em sua maioria, estava associada a outras drogas como, por exemplo, anfetaminas anoréticas. Foi observado que essas prescrições eram muito parecidas com as fórmulas receitadas para quem deseja perder peso. Assim, a conclusão a que esse estudo chegou foi que a fluoxetina estava sendo mais utilizada para fins estéticos em vez de terapêuticos para o tratamento da depressão, por exemplo.

Referências
CARLINI, Elisaldo A. et al . Fluoxetina: indícios de uso inadequado. J. bras. psiquiatr.,  Rio de Janeiro ,  v. 58, n. 2,   2009 .
Scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0047-20852009000200005&lng=en&nrm=iso access on  03  Feb.  2015.
Dx.doi.org/10.1590/S0047-20852009000200005.

Sobre Calila Galvao

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Curta-nos no Facebook!