Página Inicial » Pró-Hormonais » DHEA – O que é, seus benefícios anabólicos e efeitos colaterais

DHEA – O que é, seus benefícios anabólicos e efeitos colaterais

Para melhores resultados em termos de desempenho e hipertrofia, muitas pessoas lançam mão de substâncias medicamentosas. Veja neste artigo, uma avaliação completa do DHEA (desidroepiandrosterona).

A melhora das questões ligadas ao metabolismo dos hormônios, são rapidamente absorvidas pelo corpo e os resultados dos treinos de musculação são potencializados.

Em busca de qualidade de vida, desempenho e melhorar os resultados nos treinos de musculação, são procuradas maneiras de influenciar positivamente este metabolismo, sem que hajam prejuízos do ponto de vista fisiológico.

Assim sendo, o DHEA é uma das principais apostas do mercado farmacêutico. Nós do Treino Mestre fizemos um artigo completo sobre esta substância, para melhor te orientar.

Veja então agora como age, o que faz e os pontos negativos e positivos de sua utilização.

DHEA como tomar o que e benefícios anabólicos e efeitos colaterais

DHEA, como ele age em nosso organismo?

A desidroepiandrosterona (DHEA) é um hormônio de ação esteróide anabólica, que é  produzido pelas glândulas adrenais ou suprarrenais, a partir do colesterol.

A DHEA é o precursor de um hormônio chamado de androstenediona, que por sua vez, é um precursor da testosterona e de outros hormônios sexuais femininos.

A DHEA é hormônio esteroide precursor quase que direto da testosterona e do estradiol, mesmo que em menores quantidades do que alguns outros hormônios.

Mas a secreção de DHEA não é linear durante a vida, como praticamente todos os hormônios ligados a questão sexual. Ao longo de nossa vida, a produção de cortisol é aumentada, através da glândula suprarrenal. De maneira inversa, hormônios como o DHEA, o GH e a melatonina tem suas secreções declinadas.

Por isso, uma série de fatores são melhorados com o aumento na secreção do DHEA, como:

– Melhora da libido;

– Maior disposição;

– Aumento da síntese proteica e dos mecanismos anabólicos;

– Melhora da função insulínica;

– Aumento da força muscular;

– Redução de doenças degenerativas como a osteoporose;

– No tratamento de transtornos mentais como esquizofrenia

Tudo isso, fez com que o DHEA fosse tido como um hormônio da”juventude”. É lógico que estes benefícios citados são oriundos de boas utilizações, nas doses certas e inseridos em um contexto adequado. De nada irá adiantar utilizar suplementos que estimulem a produção de DHEA e esperar que os resultados caiam do céu.

Leia também: GH, hormônio fundamental para a hipertrofia e definição

Além disso, existem indícios que a má utilização de suplementos que aumentem a produção de DHEA possam produzir efeitos colaterais consideráveis.

Veja agora, alguns estudos sobre a utilização de DHEA.

DHEA, o que diz ciência sobre ele?

Em um estudo de Rhoden (2004) foram verificados os efeitos da suplementação de DHEA em ratos, sob o efeito da espermogênese. Foram encontrados aumentos poucos significativos em ratos, após a utilização durante 8 semanas.

Porém, o próprio autor concorda no trabalho que a questão o aumento da produção de esperma pode ser influenciada por uma série de fatores e que seriam necessários novos estudos.

Em um estudo de Siqueira Filho (2008), foi avaliada a questão dos efeitos do DHEA sobre a regulação dos mecanismos que estão associados a sarcopenia (perda considerável de massa magra) em ratos. Perceba que este é um estudo muito mais específico do que o anterior e seus resultados trazem efeitos muito mais interessantes.

Neste estudo, foram utilizados ratos mais velhos, já que o objetivo era verificar não apenas os efeitos do DHEA sobre a sarcopenia, mas também sua influência sobre a insulina, importante hormônio anabólico.

Após a utilização de DHEA por 12 semanas, foram observados um aumento na utilização de insulina e consequentemente redução da sarcopenia e da obesidade.

Em um estudo de Carvalho (2005) foram estudados os efeitos da DHEA sobre a regulação na utilização de insulina. Também foram usados ratos neste estudo e foi possível verificar uma melhora na secreção da insulina, após a utilização do DHEA por 16 semanas.

Talvez você esteja se perguntando por que citamos particularmente estudos que usaram ratos como fonte de pesquisa. Pois bem, as razões são inúmeras. De maneira geral, os ratos tem um metabolismo muito parecido com o nosso, fato este que faz com que a ciência os utilize como cobaias.

Além disso, estudos que avaliam questões ligadas a secreções hormonais mais profundas, não são compatíveis com estudos em humanos. Por isso, a grande predominância destes estudos em ratos.

Mas existem estudos que avaliam os efeitos do DHEA em humanos. Um estudo de 2002, que foi publicado no periódico Chinese Medical Journal,  relatou que depois de um tratamento de seis meses, 44 homens que apresentavam quadros variados de osteoporose, tiveram um aumento significativo em sua densidade óssea, quando comparados ao grupo controle em comparação ao grupo de controle.

Já em um outro estudo de 2003, que foi publicado no Archives of General Psychiatry, foi possível encontrar reduções nos sintomas da ansiedade e da depressão em pessoas portadoras de esquizofrenia, através de terapias de aumento dos níveis de DHEA.

DHEA e musculação

Particularmente para quem pratica musculação e busca melhora dos resultados, o DHEA bem utilizado pode ser muito interessante. Primeiramente, pelo fato de que o DHEA é um pré-hormônio da testosterona, um dos principais hormônios anabólicos de nosso corpo. Além disso, ele tem forte atuação sobre a utilização da insulina, fazendo com que haja uma melhor síntese proteica e maior utilização de gorduras como fonte energética.

Leia também: Testosterona – Aumente sua produção natural e tenha excelentes ganhos de massa muscular

Os efeitos em longo prazo ainda não são claros, portanto, é interessante usar o DHEA em ciclos. Além disso, como já citei no início do artigo, a utilização do DHEA deve ser feita sempre com acompanhamento médico e nós do Treino Mestre, não indicamos a utilização sem esta vistoria.  

Efeitos colaterais do DHEA

Mas a utilização errada do DHEA também pode trazer efeitos maléficos, como:

– Aumento dos níveis de colesterol;

– Diminuição da libido (efeito de rebote);

– acnes, fadiga, insônia, pele oleosa;

– Dores abdominais, perda de cabelo, congestão nasal, aumento dos níveis de colesterol;

– Batimento cardíaco rápido ou irregular e palpitações, podendo gerar arritmia;

A utilização de DHEA com outros medicamentos deve ter indicação e supervisão médica. Pessoas que fazem tratamentos contra o câncer, HIV, colesterol, hormonais seja com testosterona ou estrogênio, utilização de anticoncepcionais, benzodiazepinas, corticosteroides e insulina, não devem ingerir o DHEA.

Por isso, sempre se deve usar o DHEA com o acompanhamento de um bom médico, pois não existe uma receita de quantidades ótimas de utilização, que não tragam efeitos colaterais. Além disso, os métodos naturais de aumento de DHEA e outros hormônios (descanso, atividade física, alimentação equilibrada), ainda são as melhores formas de manter-se ativo e saudável!

DHEA engorda?

Ainda não existem relatos nem estudos que indicam que o DHEA por si só pode levar ao ganho excessivo de peso e acúmulo de gordura. Obviamente que seu consumo sem orientação profissional pode causar efeitos indesejáveis ainda mais quando consumido com outras substâncias nocivas e sem praticar nenhuma atividade física. 

dhea o que é

Como tomar o DHEA

É altamente recomendável que você consulte seu médico antes de iniciar o uso do DHEA, seja para hipertrofia, melhorar a libido, no tratamento de anti-envelhecimento ou ter melhor disposição.

Apenas um profissional capacitado pode ser capaz de indicar a dosagem correta. Cada produto possui a quantidade indicada para tomar em sua embalagem conforme composição. Bons treinos! 

Abaixo o Dr. Gustavo Otto esclarece mais algumas dúvidas sobre o DHEA:

Relato do antes e depois de quem usou

Ajude os próximos leitores com seu relato falando sobre os resultados com o uso do DHEA, como foi o seu antes e o depois e outras informações que achar relevante. Por favor utilize a área de comentários logo abaixo para deixar seu depoimento.

Referências:
RODHEN, E.L. Efeitos do uso crônico de DHEA sobre os níveis céricos da testosterona e da espermatogênese. UFRGS, 2004.
CARVALHO, C.R.O. Densidroepiandrosterona e ação insulínica: regulação da secreção de insulina, das etapas iniciais da ação insulínica, do fator transcricional pdk-1 e da expressão do GLUT2 em ilhotas. USP, 2007.

SIQUEIRA FILHO, M. Músculo esquelético e envelhecimento: Efeitos do DHEA sobre a sarcopenia em ratos. USP 2008.

Sobre Sandro Lenzi

Educador físico apaixonado pelo desenvolvimento humano. Atuo como produtor de conteúdo, personal trainer e com consultoria online.

9 Comentários

  1. O que o DHEA tem a ver com esterilidade?

  2. Posso tomar DHEA com EPIBURN PRO?

  3. Faço musculação há 9 meses, será que dhea ajuda nos resultados de hipertrofia? Estou querendo mudar um pouco minha suplementação já que mexi na dieta tbe queria saber do pessoal que já tomou. dhea é bom mesmo?

    • Thiago Santana Neves

      Cara 9 meses e pouco tempo mas tera resultados se tomar uma boa suplementação depende do que vc quer na sua musculação e a onde quer chegar

    • Estou tomando faz duas semanas, único efeito até agora foi na libido, aumento de força e massa muscular não houve em relação a outras experiências.

  4. Tenho 43 anos, prático musculação mas meu ginecologista prescreveu o DHEA para reposição hormonal, pois numa testosterona estava baixa, estou tomando 100mg dia, só tenho medo de engordar!

  5. Júnior Nascimento

    Tenho 33 anos e faço musculação a +/- 4 meses, comprei o DHEA 25mg da natrol. Comecei a tomar faz 10 dias e até o momento não tive nenhum efeito colateral, as únicas mudança que tive nesses 10 dias foi um aumento absurdo de força, dobrei todas minhas cargas e no legpress pulei de meros 80kg sofridos a 200kg numa boa, acredito que consigo bem mais, mas foi algo tão impressionante que eu não quis forçar. Minha recuperação tbm está absurda, muita disposição e ânimo.
    Minha esposa começou a tomar junto comigo, ela não pratica musculação, apenas dança 2x semana, tbm está se sentindo mais disposta.
    Começamos a tomar melatonina tbm.

    Até o momento estou muito satisfeito.

  6. Hipertenso pode tomar o DHEA 50mg ? Qual a dosagem ?

  7. Estou tomando a 7 semanas , senti mais força na academia , mais disposição , aumentou a sudorese e os pelos ganharam força tbm .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Curta-nos no Facebook!