Página Inicial » Lutas » Cross Combat, preparação específica para lutadores

Cross Combat, preparação específica para lutadores

A modalidade de Cross Combat foi criada com o intuito de oferecer uma preparação física específica para lutadores, mas pode ser usada para diferentes objetivos!

Cross Combat

Quando entrei na faculdade de educação física, meu objetivo era muito claro: me tornar preparador físico. Neste sentido, sempre gostei de temas pertinentes, como periodização, controle de cargas e outras coisas relacionadas. Por isso tudo, a preparação física de lutadores sempre me chamou a atenção, por sua elevada complexidade e aplicabilidade em diferentes cenários. Isso fez com que o Cross Combat me chamasse a atenção desde o inicio.

Em termos de preparação física, cada vez mais os profissionais vêm buscando mantê-la dentro da especificidade de cada modalidade. Com isso, métodos como o Crossfit e o treinamento funcional ganharam muito espaço. Juntando o que cada uma destas modalidades tem de melhor, somado as especificidades das lutas mistas (MMA), surgiu o Cross Combat.

Entenda agora como funciona o Cross Combat!

Como funciona o Cross combat e para quem ele é indicado?

De um modo geral, o Cross combat é uma junção do Crossfit e do treinamento funcional, com foco em desenvolver qualidades físicas presentes nas lutas. Desta maneira, ele é um programa de alta carga de trabalho e intensidade, o que pode ser muito vantajoso para quem busca emagrecer ou melhorar seu condicionamento físico.

Com exercícios amplos e executados de diferentes maneiras, o Cross Combat é muito interessante para diversos objetivos, que transcendem a busca por melhora no rendimento das lutas. Além disso, se executado da maneira correta e seguindo as progressões de carga, ele ainda melhora consideravelmente a funcionalidade.

Outro ponto interessante é a dinâmica das aulas, que é sempre desafiante e tem grandes variações. Com isso, pessoas que não se adequam a treinos repetitivos tem uma boa opção.

No geral, a aula de Cross Combat é realizada com movimentos amplos, que envolvem membros superiores e inferiores, além de um forte trabalho de toda a musculatura do Core. Como já mencionei neste artigo (Core, o que é, como treinar e qual a sua importância!), o treinamento do Core é fundamental para a manutenção da funcionalidade e prevenção de lesões.

Além disso, são comuns os exercícios de força e potência, sendo que estes elevam ainda mais a intensidade deste treino. Neste sentido, esta é uma boa saída para quem não se adapta a musculação em geral. Veja neste vídeo como funciona uma aula de Cross Combat!

Mas como nada é perfeito, existem situações onde o Cross Combat deve ser pensado com muito cuidado, pois ele apresenta algumas características que podem ser prejudiciais para sua saúde.

Cross combat, para quem?

De uma maneira geral, o Cross combat é uma aula coletiva, o que por si só já implica em alguns riscos, como já mencionamos neste artigo (Limitações da ginástica coletiva (6 principais fatores)). Neste sentido, muitas pessoas com limitações de movimento podem ter problemas para executar tal treino. Além disso, temos outro fator importante a ser levado em conta. Se os movimentos do Cross combat, que são amplos e podem ter impacto elevado, não seguirem uma sequência adaptativa correta, a chance de ele ocasionar lesões é grande.

Como defensor do treinamento resistido, vejo no Cross combat uma modalidade interessante, mas que precisa ser realizada com todo o cuidado e com acompanhamento de bons profissionais. Caso contrário, assim como nas demais aulas coletivas, teremos uma chance grande de lesão e perda de funcionalidade.

Por isso, se você é iniciante, eu te indico usa a musculação incialmente e só depois ir para este tipo de modalidade. Ou então, alterne ambas.

No caso especifico de lutadores, poucos métodos de treino serão tão eficientes quanto este para a melhora do desempenho. Além de ter sido desenvolvida por pessoas que estiveram envolvidas em competições de nível mundial de lutas no geral, ainda temos a questão da especificidade, que é muito relevante nesta modalidade.

Resumindo tudo isso, o Cross combat não é nem bom nem ruim, ele é apenas adequado para determinado público e deve ser evitado por outros. Suas aulas são bem elaboradas e a metodologia é interessante, mas é preciso ter cuidado ao executá-las, ainda mais se você não for um lutador e busca apenas resultados estéticos e funcionais.

Isso tudo só mostra que o melhor treino é aquele planejado, pensado e executado de acordo com suas individualidades. Você só terá benefícios com um treino assim e os resultados vão aparecer. Tenha sempre ajuda de um bom profissional! Bons treinos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Curta-nos no Facebook!