Página Inicial » Estética » Criolipólise – Atuação do frio na gordura corporal

Criolipólise – Atuação do frio na gordura corporal

Entenda como a criolipólise elimina a gordura através do congelamento das células de gordura.

Mais uma descoberta e inovação tecnológica muito interessante no ramo da estética, a criolipólise tem efeitos bastante positivos e está fazendo sucesso e adquirindo muitos fãs no mundo inteiro. Popularmente já é até mesmo conhecida como “a nova lipoaspiração”, o que em parte é verdade, apesar de ser dois procedimentos diferentes, tem o objetivo em comum, que é eliminar a gordura localizada. Em comparação com a lipoaspiração, a criolipólise é, sem dúvida um procedimento mais seguro por não ser invasivo, não oferece tantos riscos à saúde e integridade física, não exige nenhum tipo de preparação ou recomendação de repouso pós-técnica, é feita apenas em uma região por vez, e seus resultados são mais demorados para aparecer.

Criolipólise antes e depois funcionaO que é a criolipólise e como ela funciona?

É uma técnica de remodelação corporal e eliminação de gordura que utiliza baixas temperaturas (abaixo de -1 °C) e promovem o congelamento das células adipócitas (células de gordura). O aparelho possui ponteiras diferentes para diversas partes do corpo, e age superficialmente, oferecendo um vácuo que promove a sucção da pele e da gordura local da região a ser tratada.

De acordo com Rocha (2013), “O frio extremo e controlado da criolipólise afeta apenas os adipócitos, mantendo íntegras as outras estruturas adjacentes. Fisiologicamente falando, o procedimento causa uma lesão nas células de gordura, mais precisamente ocorre uma apoptose (morte) dos adipócitos o que irá gerar um processo inflamatório nessas células, trazendo reagentes químicos e células do sistema imunológico que vão fazer a fagocitose, ou seja, o englobamento e a digestão dos adipócitos que serão metabolizados e liberados pelo corpo.”

Indicações e contra indicações

Para que seja possível a utilização desse procedimento, o paciente é submetido a uma avaliação rigorosa. Em termo gerais é indicado para eliminação da gordura localizada, e por melhorar a microcirculação local, como consequência, ocorre melhora da celulite.

Não é recomendado para obesos, gestantes, pessoas que possuem alterações na sensibilidade, alterações neurológicas, tumor, câncer, mulheres em fase de amamentação, hérnia no local, urticária ou reações diferentes ao frio, presença de marca-passo, alergia a metal, infecções na pele, pós-operatório recente e varizes no local.

Algumas considerações sobre a criolipólise

A sessão: em uma área de 20 cm por 20 cm, dura em torno de uma hora. A vantagem é que é possível o tratamento de mais de uma área por sessão. É relatado um desconforto quando o equipamento faz a sucção da pele, e quando ele é retirado.

Efeitos adversos: após a sessão, às vezes, pode ocorrer vermelhidão local, edema (inchaço) e diminuição de sensibilidade momentâneos, até mesmo por consequência da inflamação e do processo que está acontecendo interiormente, e pelo efeito do frio excessivo que a pele não está acostumada.

Resultados: demoram de 30 dias a dois meses para começarem a ser notados, isso por causa de todo o processo que citei anteriormente. Apesar disso, quando se tornam perceptíveis, é pra valer. Rocha (2013) afirma que: “houve redução de 20,4% da camada de gordura após dois meses da sessão e 25,5% nos seis meses após o tratamento.” Neste mesmo artigo, foi constatado diminuição de 3,02 cm a 4,45 cm da circunferência da área tratada.

Manutenção: Normalmente, não há manutenção ou necessidade de nova aplicação da técnica, em uma sessão ela já traz o efeito desejado, e as células adiposas afetadas pela criolipólise são eliminadas do organismo, não há chance de haver retorno. O que pode ocorrer, no caso da não manutenção de alimentação saudável e atividade física, é de novas células de gordura aparecerem no local, mas isso já não tem nada a ver com a influência do aparelho. Caso seja necessária uma nova aplicação da técnica (o que dificilmente acontecerá), esta deve ocorrer após 90 dias da primeira sessão, porque até aí, a sessão anterior estará agindo.

Custos: por ser um aparelho recente e inovador, é bastante caro também e isso reflete no custo da sessão que gira em torno de R$ 1.500,00 a R$ 3.000,00 reais. Mas a vantagem é que, na maioria das vezes é necessária só uma sessão, então o preço não se torna tão absurdo assim.

Perigos: a criolipólise deve ser feita por profissionais especializados e capacitados para essa técnica e os equipamentos devem ser licenciados pela ANVISA e com calibração correta. Existem vários relatos de danos como queimaduras, mas isso ocorre apenas se algum desses itens acima citados estiverem irregulares.

É muito importante a escolha de um profissional certificado e de confiança e uma avaliação minuciosa e detalhada, para que os riscos, que já são mínimos, sejam ainda menores e os resultados sejam excelentes.

Referência:
ROCHA, Letícia de Oliveira. Criotermolipólise tecnologia não-invasiva para redução de medidas, remodelagem corporal, tratamento de celulite e flacidez cutânea. C&D-Revista Eletrônica da Fainor, Vitória da Conquista, v.6, n.1, p.64-78, jan./jun. 2013.

Sobre Jeniffer Manfrini

Estudante de fisioterapia pela Uniasselvi Fameblu, apaixonada pela incrível máquina que é o nosso corpo humano, sempre em busca de novos conhecimentos e experiências. Atua como estagiária pela faculdade e é uma futura pós-graduanda em dermato-funcional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Curta-nos no Facebook!