Página Inicial » Emagrecimento » Caminhada pode não ser tão eficiente para emagrecer

Caminhada pode não ser tão eficiente para emagrecer

Caminhar pode não ser tão efetivo no emagrecimento quanto se imagina e nesse artigo nos vamos explicar o porquê.

Entre tantas máximas que o exercício físico possui, como alongamento previne lesão, 8 execuções de musculação da hipertrofia e 12 define, só aeróbico emagrece, uma delas é a supervalorização da caminhada. Diversos médicos, que diga-se de passagem, não tem habilitação para falarem de exercício físico, pois não é essa sua área de atuação (cada macaco no seu galho, certo?) dizem que o ideal para perder peso é caminhar 30 minutos por dia, entre 3 e 6 vezes por semana. Mais um mito que circunda a nossa educação física.

Muitas pessoas confundem exercícios para emagrecer e exercícios para qualidade de vida. Os primeiros tem um objetivo específico, eliminar os depósitos de massa gorda (gordura). O segundo serve para manter o funcionamento fisiológico do corpo em dia e sair do sedentarismo. Porém ao que tudo indica, não é tão eficiente para o emagrecimento.

Caminhada emagrece?  – O que os estudos mostraram.

GettyImages

Para embasar isso, de janeiro do European Journal of Applied Physiology um estudo foi publicado sobre este tema, mais um de vários, sendo que a grande maioria teve resultados parecidos. No estudo que foi conduzido por Mauricio Krause e seus colaboradores, 25 homens que estavam obesos foram separados em dois grupos. Estes grupos se exercitavam por cerca de 30 minutos, 3 vezes por semana. A diferença entre eles era a intensidade, que era diferente. Ambos buscavam como referência o ponto máximo de queima de gordura ou então o limiar ventilatório (Krause et al., 2014). O estudo durou cerca de 16 semanas e a presença nos treinamentos foi de 92%, com todos os participantes completando cerca de 44 das 48 sessões prescritas inicialmente. assim, eles não treinaram em apenas 4 sessões dentro destes 4 meses. Diga-se de passagem muito mais frequência do que a grande maioria das pessoas. Mas a surpresa ficou por conta do resultado final. Sabe o quanto de peso eles eliminaram, como merecida recompensa ao seu esforço? Praticamente nada! Isso mesmo, eles não perderam nem peso e muito menos gordura.

Neste ponto, toco num dos pontos mais críticos do conhecimento popular, que basta caminhar e você vai emagrecer. Pois bem, como já mostrado e apresentado em outros estudos, os exercícios de baixa intensidade, mesmo que com um volume mais elevado, não são eficientes no quesito emagrecimento. Mas por que isso ocorre?

Vou tentar explicar de uma maneira simplificada. Quando praticamos atividades físicas com o intuito de emagrecer, precisamos que nosso corpo entre em um déficit calórico, onde o exercício físico e a alimentação são protagonistas. Pois bem, um exercício não tem seu cálculo calórico feito apenas por quantas calorias são gastas durante a atividade, mas sim no gasto total, somando a atividade em si, mais a energia desprendida para que o organismo possa voltar ao seu estado normal.

Pois bem, como a caminhada é uma atividade natural, que fazemos em nosso dia a dia, nosso corpo está habituado a ela. Lógico que não na proporção de 30 minutos ininterruptos, mas está sim habituado. Assim, como a intensidade de uma caminhada é muito baixa e seu volume (no caso aqui 30 minutos) pouco se gasta de verdade no quesito calorias.

Mas então o que fazer? Exercícios mais intensos, como a corrida, musculação, treinamento funcional, crossfit, treinamentos intervalados e outros, que são muito mais intensas. Se você for se apoiar no fato de que uma caminhada consome menos tempo, saiba que em 30 minutos de atividade intensa, você terá resultados muito melhores e com o mesmo período de tempo. Cabe agora a você escolher qual atividade vai optar, escolha uma que lhe agrade. Se gosta de exercício ao ar livre, opte pela corrida ou bike, mas não se esqueça, a intensidade é fundamental para o emagrecimento. Bons treinos!

Sobre Sandro Lenzi

Educador físico apaixonado pelo desenvolvimento humano. Atuo como produtor de conteúdo, personal trainer e com consultoria online.

3 Comentários

  1. Bom dia amigo. Sou um mero estudante mas terei que descordar desse post.

    Acredito eu, sem base em nenhum estudo, que qualquer exercício poderá levar sim ao emagrecimento, porém, a resposta não está no tipo de exercício e sim na nutrição. Se você tem um balanço energético negativo (gasta mais que consome durante o dia) teoricamente você vai emagrecer. Diante disso, a caminhada que a OMS sugere pode sim levar ao emagrecimento desde que a nutrição do individuo esteja balanceada. Abraço e parabéns pelo site.

  2. A pergunta que fica no ar: será que algum exercício, por si só, vem a fazer algum indivíduo emagrecer de fato, porém sem a alteração alimentar hipocalórica? Já que é possível emagrecer com uma alimentação hipocalórica sem realizar exercícios físicos. Entendendo-se claramente que emagrecer é a diminuição do percentual de gordura do indivíduo, e não a perda do peso corporal.

  3. Bom dia, acredito sim que atividades com maior intensidade tem uma perda maior, mas isso não é indicado para todos, um médico indicou para uma aluna exercícios com intensidade alta para ela perder peso rápido, mas ele não fez nenhuma pergunta sobre outros histórico de saúde dela, como por exemplo uma sinovite que ela tem nos joelhos, então acho interessante falar de atividades como essa sim, mas alertar pra quem pode, aprendi que não existe exercício errado mas pessoas erradas para determinados exercícios… Obrigada

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Curta-nos no Facebook!