Página Inicial » Emagrecimento » Bodypump, conheça mais sobre esta modalidade

Bodypump, conheça mais sobre esta modalidade

Um método que junta sobrecargas com coreografias e que trabalha de maneira divertida todos os segmentos do corpo. Este é o Bodypump, que vem se tornando cada vez mais popular nas academias. Saiba mais sobre ele.

Entre as recentes novidades do mundo do fitness, o Bodypump é uma das que mais vem chamando a atenção. O método promete inúmeros benefícios, numa aula bastante dinâmica e divertida. Basicamente o Bodypump apresenta duas características principais: exercícios com alguma sobrecarga, que podem ser pesos ou ainda o peso do corpo, somados a coreografias que seguem a batida de uma música. O resultado disso é um método bastante dinâmico e que vem ganhando muito espaço no cenário fitness mundial. O Bodypump, segundo Ferrari e Ferreira (2007:

é um programa de treinamento físico que utiliza sobrecarga com exercícios coreografados, sempre com altas repetições. Utilizam-se  para esta modalidade barras e anilhas e os princípios do treinamento com pesos livres modificados, adaptados para o ambiente de treinamento em grupo.  

Tourinho et al. (2007), afirma que

o programa Bodypump foi criado no ano de 1990 por Phillips Mills e uma equipe de profissionais de diversas áreas, como a educação física, fisioterapia e medicina, tendo como principal objetivo atrair homens e mulheres para as salas de ginástica, buscando resultados rápidos e seguros.

Body Pump - BenefíciosA duração da aula fica entre 55 minutos até 1 hora, sempre respeitando a mesma ordem pré-determinada de exercícios. Isto por que as mesmas não podem ser puladas ou ainda trocadas, pois a aula já foi testada e os resultados são comprovados, desde que seja feita dessa maneira. Qualquer tipo de alteração acaba por descaracterizar a aula e desta maneira interferir nos resultados esperados (LES MILLS, 2011).

Na fase inicial de aquecimento, segundo Cardoso (2008) a meta principal é atingir a preparação do individuo para a aula, visando desta forma otimizar sua performance na parte específica, além de protegê-lo da ocorrência de possíveis lesões por falta de preparação.  Já Franco (2009) afirma que na parte específica da aula devem ser realizados exercícios localizados que podem ter como objetivo principal, melhorar a força e/ou da resistência muscular ou ainda da estabilização. Pode ser classificado como um trabalho muscular geral onde são exercitados os grandes grupos musculares.

A união de duas modalidades, a musculação com a dança, faz com que o Bodypump tenha uma especificidade bem mais generalizada, sendo que ele é muito eficiente para determinadas situações e objetivos.

Método Bodypump, benefícios, como funciona e treinamento

Uma aula tradicional de Bodypump é feita utilizando uma música de fundo, previamente escolhida por causa de sua batida e ritmo e as coreografias são feitas usando exercícios resistidos, com pesos ou contra a ação da gravidade. Conforme este vídeo mostra:

 esta é uma modalidade bastante intensa, que é mais eficiente para determinadas situações. O Bodypump tem como principais objetivos:

1. Melhora da resistência muscular localizada: por ser uma aula com alternância entre movimentos, o que a torna de padrão misto no que se refere às exigências energéticas, o Bodypump é muito eficiente para a melhora da resistência muscular localizada. Isso por que os exercícios são feitos com séries mais altas e menos carga, o que gera uma intensidade reduzida sobre os músculos.

2. Aumento da postura: como os exercícios desta modalidade exigem um recrutamento aumentado dos músculos estabilizadores (abdominais, lombares e core) ele faz com que a postura seja melhorada com a prática.

3. Melhora da resistência aeróbica: mesmo que o Bodypump seja feito utilizando exercícios de força, na duração total da aula e nas movimentações coreografadas, ele promove uma melhora substancial da resistência aeróbica de forma secundária.

4. Aumento das taxas de metabolismo basal: como já mencionamos neste artigo (Treinamento Intervalado e Emagrecimento)   os exercícios intervalados são muito eficientes para  o aumento do metabolismo basal e dessa maneira auxiliem no emagrecimento.

Algumas pesquisas já foram realizadas a fim de verificar a eficácia deste método de treino. Neste sentido, Pesquisas desenvolvidas por Guglielmo e colaboradores (2009), sugerem que o treinamento resistido com pesos  em diferentes situações tem sido muito eficiente para  promover o aumento da massa corporal magra, mesmo que se utilizem cargas baixas, como as referentes a resistência muscular localizada, usadas nas aulas de Bodypump.

Já Nascimento et al. (2005) realizou um estudo onde o objetivo era comparar as respostas de pressão arterial (PA), da frequência cardíaca (FC) e duplo produto (DP) (soma das duas);  e desta maneira determinar e comparar a intensidade de esforço utilizado,  através da resposta da FC, entre as aulas de Bodypump (mix 50) e o Bodystep (mix 57). Para este estudo o pesquisador usou 16 mulheres treinadas a pelo menos dois meses nas atividades nas quais  foram avaliadas e divididas desta forma em dois grupos distintos. Os resultados deste estudo mostraram que não ocorrem diferenças significativas na resposta da PA durante o exercício entre os dois programas avaliados. No entanto,  foi encontrada uma diferença bastante significativa nos valores de DP e FC do Bodystep em relação ao Bodypump, sugerindo assim que o primeiro parece apresentar uma maior intensidade de esforço e desta forma, uma maior sobrecarga cardiovascular (NASCIMENTO et al., 2005). É importante ressaltar que mesmo com estas diferenças, o Bodypump apresentou um gasto calórico bastante alto em relação ao Bodystep.

Já no estudo de Silva e Carvalho (2004),  o principal objetivo era avaliar o percentual de tecido adiposo em mulheres com idade entre 22 e 41 anos, após o exercício físico usando o método Bodypump. Foram usadas duas sessões semanais, durante três meses, com uma intensidade baixa ou moderada. Para o estudo foram utilizadas  12 mulheres entre as idades já citadas. Os  resultados do estudo mostraram que, após o período de três meses de treinamento de Bodypump, 83% do grupo avaliado, demonstrou perdas significantes no que se refere a redução de peso e do percentual de gordura.

Faccin et al. (2011) realizou um estudo que buscava mensurar o gasto calórico nas aulas de Bodypump e de Power Jump,  no intuito de verificar qual das duas modalidade apresentava um maior gasto calórico. Deste estudo participaram 10 mulheres jovens, com experiência prévia  mínima de seis meses nas modalidades estudadas. As participantes tiveram seu consumo de oxigênio e sua frequência cardíaca mensurada continuamente durante toda a aula de BP e PJ e também no período de 30 minutos pós-exercício.

Neste estudo, o gasto calórico durante a aula e somando o pós-exercício, além da  frequência cardíaca, permaneceram mais elevados durante a aula de Power Jump (257,63 Kcal; 25,64 Kcal; 136,08 bpm) quando comparado com a aula de Bodypump (235,72 kcal; 20,97 kcal; 127,5 bpm).

Porém, em estudo realizado por Pfitzinger e Lythe (2003), que envolveu 10 adultos (5 mulheres e 5 homens), com idade média de 32 anos, foi verificado que o gasto calórico da aula de Bodypump foi de 441 kcal em uma hora e a frequência cardíaca foi de 135,4 bpm.

Faccin (2011) cita que a divergência dos resultados da sua pesquisa com a citada acima, deve ser atribuída ao fato de que a população avaliada ter sido composta somente de mulheres, pois estas apresentavam características bastante diferenciadas em termos do nível de aptidão física e composição corporal, se comparadas  a indivíduos homens.

Leia também:

Os valores de gasto calórico obtidos nas aulas de Bodypump estão de acordo com o que a ACSM (1999) recomenda, que sugerem um gasto que fique entre 15-400 kcal em atividades físicas programadas por dia, com o objetivo de gasto de uma média de 1000 kcal por semana, sendo o objetivo a manutenção de níveis adequados de saúde.

De uma maneira geral, o Bodypump é uma aula bastante eficaz para pessoas que buscam a melhora do condicionamento geral, a perda de tecido adiposo, da eficiência fisiológica do organismo e da resistência muscular e cardiorrespiratória. É importante ressaltar que as aulas sempre devem ser ministradas por pessoas capacitadas no sistema Bodypump. Bons treinos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Curta-nos no Facebook!