Página Inicial » Fitness » Body Jump – Todos os benefícios no emagrecimento (resultados científicos)

Body Jump – Todos os benefícios no emagrecimento (resultados científicos)

Estudos recentes mostraram que o body jump apresentou ótimos resultados na diminuição de gordura corporal além de vários outros benefícios, confira quais são.

As academias oferecem uma grande gama de atividades variadas, que visam agradar a todos os gostos. A grande tendência do momento vem sendo a Zumba (Zumba, como funciona e quais seus benefícios) que vem ganhando adeptos por seus resultados e pela prática ser muito prazerosa. Porém ela não foi a primeira prática que envolveu questões rítmicas com o exercício físico. O Jump e suas variações têm como objetivo proporcionar uma prática prazerosa e que ao mesmo tempo oferecesse possibilidades de emagrecimento.

Hoje é consenso na ciência do exercício que o Jump figura entre as modalidades que oferecem resultados muito bons, mesmo sendo uma prática muito lúdica e divertida. Seu “segredo” é a elevada intensidade em que a atividade pode ser conduzida e desta forma obter um elevado gasto calórico.

Body Jump e emagrecimento  – Evidencias científicas

body jump todos os beneficiosDiversos pesquisadores já fizeram experimentos para verificar a eficácia do Jump no que se refere ao emagrecimento. Como a literatura neste sentido é muito vasta, vou lhes apresentar os estudos mais relevantes, que comprovam a eficácia das aulas regulares de Jump para o emagrecimento.

TEIXEIRA (2011) realizou um estudo para avaliar os efeitos de aulas de em mulheres jovens, no que se refere as variáveis antropométricas e fisiológicas. Para o estudo foram utilizadas 18 mulheres saudáveis com média de idade de 22 anos. Além disso, nenhuma das voluntárias era ativa e estava a no mínimo seis meses sem praticar exercícios regulares. Foram avaliados depois do período de 12 semanas a composição corporal, através dos parâmetros do IMC e de percentual de gordura e peso e no que se refere as variáveis fisiológicas, o Vo2 máx. é que foi avaliado.

Ao fim das 12 semanas do estudo de TEIXEIRA (2011) os resultados foram os seguintes:

– Diminuição pequena do peso corporal, de cerca de 2% em média;

– Diminuição do IMC em cerca de 3%;

– Redução da % de gordura corporal em mais de 12%;

É muito importante ao interpretar este estudo ter em mente que as variáveis de peso e de IMC são muito variáveis quando pensamos em emagrecimento e como já mencionei em diversos artigos anteriores é o percentual de gordura que mais importa, seja para a questão estética, seja para as questões ligadas a saúde. Este estudo também avaliou as melhoras fisiológicas, através do Vo2 máx. que melhorou em cerca de 9% no período.

Neste mesmo sentido, ARAÚJO (2010) e colaboradores realizaram um estudo sobre a prática de Jump sobre o emagrecimento e a pressão arterial. Foram usadas 20 mulheres para o estudo, com idade média de 25 anos. Diferentemente da pesquisa anterior, estas voluntárias já eram praticantes de Jump a mais de 7 meses e a pesquisa avaliou a gordura corporal e os casos de hipertensão. Como resultado da pesquisa, mais de 70% das praticantes teve uma perda de gordura corporal de mais de 15% e além disso, nenhuma das pessoas estudadas apresentava fatores de risco de hipertensão.

Em um estudo de Ribeiro (2011) onde foram avaliados estudos anteriores, numa revisão de literatura, foram encontrados os seguintes dados:

– O Jump se caracteriza por ser uma modalidade acíclica, onde movimentos pouco se repetem e mudam durante a execução, sobretudo quando estão em forma de exercícios coreográficos.

– O Jump ainda proporciona aos praticantes diversos benefícios, entre eles:

– Melhora da resistência cardiovascular e da sua composição corporal;

– Melhora da circulação sanguínea e consequentemente do sistema linfático, contribuindo para o combate a celulite, por exemplo;

– Risco baixo de lesão;

– Fortalecimento do aparelho motor de sustentação e da coordenação motora;

– Auxílio na prevenção e tratamentos de doenças como a artrite e a osteoporose;

– Melhora no equilíbrio, percepção espaço-temporal e ritmo;

Além destas evidências encontradas em estudos anteriores, Ribeiro (2011) ainda fez um estudo com 3 indivíduos que já praticavam o Jump a pelo menos um ano. O que foi verificado em todos os indivíduos, foi uma redução de peso de no mínimo 7 quilos, diminuição do percentual de gordura em mais de 15% e melhora de todas as variáveis fisiológicas.

Leia também:
Melhores exercícios para queimar gordura e perder barriga

Todos estes estudos mostram que o Body Jump é um excelente exercício não apenas para a questão estética ligada ao emagrecimento, mas também para as questões ligadas a melhora dos componentes da saúde. Sua prática, justamente por ser intensa e ter variações de ritmo, apresentam um gasto calórico bastante elevado, mesmo após o final da atividade. Além disso, no longo prazo, o Jump ainda melhora o tônus muscular das pernas e tronco, tornando o corpo mais fortalecido e esteticamente bonito. Bons treinos!

Referências:

TEIXEIRA, Camila Vieira Ligo, et.al. Efeito da pratica de Jump Fit em variáveis fisiológicas e antropométricas, em mulheres jovens. EFDeportes.com, Revista Digital. Buenos Aires, Ano 15, Nº 152, Janeiro de 2011. Efdeportes.com
ARAÚJO, Rafael André de, et.al. Efeito na pressão arterial em mulheres praticantes do jump Revista Digital – Buenos Aires – Ano 14 – Nº 141 – Fevereiro de 2010 Efdeportes.com
RIBEIRO, Carina Larios. Dispêndio energético nas aulas de jump. EFDeportes.com, Revista Digital. Buenos Aires, Ano 16, Nº 161, Outubro de 2011. Efdeportes.com

2 Comentários

  1. Leticia Cristina

    Adorei as dicas

  2. Amei as dicas!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Curta-nos no Facebook!