Página Inicial » Emagrecimento » Alcachofra: Excelentes benefícios para saúde e perda de peso

Alcachofra: Excelentes benefícios para saúde e perda de peso

Apesar de não ser fácil encontrar a alcachofra em algumas regiões do país, o seu consumo é recomendado regularmente, pois oferece ótimos benefícios para saúde e ainda ajudar emagrecer.

alcachofra benefícios

Apesar de europeia, a alcachofra está bem popular aqui no nosso país. É inflorescência volumosa, com receptáculo comestível e que fornece muitos nutrientes e substâncias fitoterápicas. Praticamente toda a planta pode ser consumida (raiz, caule e folha) e essas partes são utilizadas para fazer saladas, sopas, massas e também o chá da alcachofra.

Os benefícios da alcachofra

Ajuda a emagrecer
A planta ficou bastante famosa de uns tempos para cá por um motivo clássico: ajuda na perda de peso. Ela é diurética, eliminando os líquidos causados pelo processo inflamatório do tecido adiposo, o que também ajuda a melhorar o metabolismo. A atividade diurética também favorece à excreção de amônia, um composto químico que, quando em excesso pode prejudicar a saúde do corpo inteiro, causando um desequilíbrio nas funções orgânicas.

Outro ponto positivo quando o assunto é emagrecimento é que a alcachofra é cheia de fibras, oferecendo saciedade por mais tempo e reduzindo o consumo de alimentos sem passar fome.

Melhora o trânsito intestinal
A alcachofra contém uma quantidade excelente de fibras. Consumir uma de tamanho grande equivale a ingerir ¼ da porção recomendada por dia. Por conta disso, quem possui problemas de constipação intestinal, vale a pena investir no consumo dessa planta todos os dias.

Leia também: Aspargos – Benefícios no emagrecimento e ganho de massa muscular

Acelera a digestão
Também traz outros benefícios para o aparelho digestivo. A alcachofra possui uma substância chamada de cinaropicrina, uma substância que aumenta a produção de suco gástrico. Desta forma, a digestão ocorre de maneira mais eficiente e mais rápida.

Um poderoso ajudante do fígado
A alcachofra é um dos poucos alimentos que consegue oferecer tantos benefícios ao sistema hepático. Primeiro, a cinarina, uma substância presente na planta ajuda a excreção dos líquidos que ficam armazenados na vesícula biliar.

Outro benefício da cinarina é o fato dela reduzir as taxas de colesterol através de ações enzimáticas. Isso ajuda a reduzir o trabalho do fígado que é o responsável por metabolizar a gordura que ingerimos. Por conta disso, a alcachofra é bastante utilizada em casos de hiperlipidemia e também de ateromatose.

Os compostos fenólicos presentes na alcachofra aceleram o metabolismo hepático, deixando-o mais eficiente. Já os flavonoides e o glialcooliterpênicos melhoram a regeneração dos hepatócitos (células do fígado) e também aumentam a produção de enzimas que fazem parte desse sistema.

Melhores formas de consumir a alcachofra

Infelizmente o sabor da alcachofra não é dos melhores. Ela apresenta um sabor amargo graças à cinaropicrina. Porém, ela pode ser adicionada em vários pratos que conseguem disfarçar o gosto. Além disso, ela não precisa só ser consumida crua. Você pode colocá-la para cozinhar, assar, grelhar ou até preparar no vapor.

Você também pode consumir o chá da alcachofra. Só que neste caso há perda de fibras. Faça uma infusão de 2 g de folhas de alcachofra para 150 ml de água. Depois de cobrir para abafar, deixe por alguns minutos. Depois é só consumir.

Para quem não quer sentir o sabor da planta de forma alguma, uma maneira muito simples e prática de consumi-la é através da ingestão de cápsulas. Elas são facilmente encontradas em farmácias de manipulação, farmácias comuns e também em lojas de produtos naturais. O ideal é ingerir de 2 a 4 comprimidos por dia, no horário das refeições.

Leia também: Aipo (salsão): Todos os seus benefícios e melhor forma de consumir

Contraindicações e efeitos colaterais da alcachofra

Ainda não há estudos concretos que tenha identificado malefícios que a planta pode causar. Os cuidados aqui ficam para aqueles que possuem problemas de pele e o contato com a planta pode desencadear um processo alérgico ou dermatite. Gestantes, lactantes, crianças e idosos também não devem consumir já que possuem um metabolismo específico para o qual ainda não há estudos. Porém, o consumo em excesso pode causar uma leve diarreia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *