Página Inicial » Treinos » Agachamento e coluna lombar, é possível ter uma relação saudável?

Agachamento e coluna lombar, é possível ter uma relação saudável?

A manutenção da saúde e funcionalidade da coluna é fundamental para qualquer pessoa. Veja neste artigo que é possível mantê-la utilizando o agachamento em seu treino!

A falta de conhecimento técnico muitas vezes é a origem de grandes confusões e conceitos errados. Durante algum tempo (e em alguns casos, até hoje), o agachamento foi tido como um exercício “proibido”, por lesionar joelho e coluna, principalmente na parte lombar. Mas hoje, sabe-se que isso não acontece e aqui no Treino Mestre, já escrevi várias vezes sobre isso.

Como nosso intuito aqui é trazer conteúdo da melhor qualidade, vamos ao que interessa!

Agachamento e coluna lombar, é possível ter uma relação saudável?

O agachamento é um movimento multiarticular, composto por uma extensão de joelhos e de quadril, na fase concêntrica. Desta maneira, diversos músculos são solicitados. Como nosso enfoque aqui é a questão da influência e relação entre o agachamento e a saúde da coluna, vamos focar principalmente na extensão de quadril.

Existem diversos estudos que comprovam que é possível ter uma relação boa entre a saúde articular da coluna em praticantes do agachamento, mas antes tenho que esclarecer algumas coisas.

O agachamento, quando executado de maneira correta, não sobrecarrega a coluna lombar. Mas para isso, precisamos que as curvaturas fisiológicas da coluna sejam mantidas intactas. Resumindo, se sua coluna estiver posicionada da maneira como ela deve ser, ela não sofrerá cargas ou pressões aos quais não está adaptada.

Leia também: 5 Benefícios do agachamento

Existe um fator fundamental nisso tudo. Em inúmeros casos, os praticantes executam o agachamento em afundo, sem a flexibilidade necessária. Assim, na fase final do movimento, a pelve entra em um movimento conhecido como retroversão, que é o “giro” do quadril para frente. Isso faz com que os discos intervertebrais sejam comprimidos e com isso, além de não estar usando o glúteo máximo para a execução do movimento (uma das principais vantagens do agachamento), ainda teremos maiores chances de lesões.

Com isso, manter a curvatura da coluna lombar (lordose) é um fator fundamental para a boa execução do agachamento. E isso, só será conseguido com treino da técnica e melhora da flexibilidade. Portanto, antes de achar que o agachamento em afundo é lesivo, pense em melhorar sua técnica.

Caso ainda não esteja convencido (a), veja alguns estudos que mostram que o agachamento não é prejudicial para a saúde da coluna!

Agachamento e coluna lombar, estudos científicos

GRANHED et al em 1988, realizou um estudo no qual levantadores de peso, lutadores, e grupo controle, foram submetidos a exames, com o intuito de registrar a incidência de dor lombar. É importante ressaltar, que destes 3 grupos, os que levantam mais cargas e são submetidos a um nível de treinamento de força mais elevado, são os levantadores de peso.

Mesmo assim, o estudo mostrou que os levantadores de peso foram os que relataram a menor taxa (21%) de queixas de dores lombares, se comparados aos  lutadores (59%) e o grupo controle (31%).

Para mostrar dados mais fidedignos e não apenas conceituais, Capozzo et al. (1995) avaliaram a solicitação dos músculos  eretores da coluna, durante o movimento de  agachamento.

O que foi evidenciado neste estudo, é que conforme o tronco é inclinado á frente, os músculos dos membros inferiores tem sua solicitação diminuída e os eretores da coluna passam a serem mais solicitados.

Com isso, ficou evidenciado que o agachamento feito com o corpo muito inclinado para frente (ou seja, com uma execução errada), impõe uma sobrecarga desnecessária na coluna lombar, que com o tempo, pode vir a se tornar lesiva. Neste sentido, REIZER (2015) mostra que ao realizar o agachamento, com restrições ao  movimento natural do joelho, o que acontece principalmente em grandes amplitudes com  cargas elevadas, uma inclinação à frente do tronco se faz necessária para a manutenção do equilíbrio. Com isso, pessoas que executem este tipo de treinamento, precisam de um fortalecimento específico.

Leia também: Agachamento, processo educativo para melhorar a execução

No caso específico da execução com o corpo projetado muito à frente, a causa pode ser uma falta de flexibilidade ou de equilíbrio, ambos aspectos que podem ser melhorados com um treino para esta finalidade.

Pessoas que já tenham algum comprometimento ou problema articular, devem procurar ajuda de um profissional capacitado.

O que fica claro com as avaliações biomecânicas e cinesiológicas, é que o agachamento, quando bem executado, não traz qualquer risco para a saúde da coluna, principalmente em sua porção lombar.

Mas lembre-se, que isso só acontece com boas execuções, sem excesso de carga e com a amplitude correta. Portanto, se quer uma coluna saudável por mais tempo, trate de agachar de maneira correta! Bons treinos!

Sobre Sandro Lenzi

Educador físico apaixonado pelo desenvolvimento humano. Atuo como produtor de conteúdo, personal trainer e com consultoria online.

Um comentário

  1. muito me admira não ter tido ainda um comentário…venho sentindo dores na lombar…sempre de um lado, mas percebendo melhor meu corpo e exercício, verifiquei onde estava o erro, eu contraia levemente o quadril pra frente, onde acabava sobrecarregando, estou fazendo bem menos, mas com concentração máxima nas pernas e glúteos o que dificultou muito mas não sinto mais nenhum dor..logo, essa matéria me ajudou muito..grata teacher!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Curta-nos no Facebook!